Quando dizer eu te amo para seu namorado

Eu te amo para começar a amar-te, para recomeçar o infinito e para não deixar de amar-te nunca: por isso não te amo ainda. Te amo e não te amo como se tivesse em minhas mãos as chaves da fortuna e um incerto destino desafortunado. Meu amor tem duas vidas para amar-te. Por isso te amo quando não te amo e por isso te amo quando te amo ... Continue descendo e veja as 100 mensagens para enviar ao seu amor quando você quiser dizer “eu te amo” 1. Eu amo todos os seus detalhes. Amo suas curvas e todas as suas perfeitas imperfeições. Você é meu fim e meu começo. 2. Eu sabia. Tempo, distância, nada poderia nos separar. Porque eu sabia. Sempre foi real. 3. Lindo Kézia!! Confesso que, demorei um pouquinho pra dizer Eu te amo pra meu namorado kkkk Até porque ele foi quem disse primeiro, quando éramos amigos de paquerinha!!! hahaaa Mas, depois de anos e anos de amizade e de paquera, começamos a namorar e eu já não podia mais esconder ou guardar esse sentimento tãão forte. Acho que quando temos certeza de algo nós não conseguimos esconder ... Eu te amo pela forma como me sinto, quando estou contigo. Eu te amo porque eu te amo. Não há maneiras de explicar algo que estou sentindo. Seus olhos são os mais belos que um dia pude ver, seu sorriso é o mais sincero que eu já vi na minha vida. Quando eu olho para os seus olhos, eu consigo enxergar a sua alma. Dizer `eu te amo` não é fácil. Depois de sentirmos no peito a certeza genuína do amor, vem a dúvida do melhor momento e do jeito certo de dizer. E junto com a dúvida, vem também o famigerado medo de não ouvir uma palavra de reciprocidade, de não ouvir o ecoar da voz do outro ao dizer `eu também te amo`. Nem sempre vivemos um amor correspondido, e às vezes até desperdiçamos ... Eu quero estar com você, não importa como ou onde, eu só preciso fazer parte da sua vida, pois o meu maior propósito é te fazer feliz todos os dias. Eu te amo! Whatsapp Facebook. 8. Para que seu namorado perceba o quanto é especial. Só quero te dizer, que você já faz parte de mim. Dominou o meu coração e os meus pensamentos.

Razão ???

2020.09.18 19:01 HappyPressure8291 Razão ???

Então, recentemente eu e meu namorado temos desgastado bastante a relação com discussões relacionadas a insegurança, paranoia e etc. E penso que por agir muito pelo emocional, eu acabo sendo a mais imatura da discussão, não é fácil lidar com isso, pois essa imaturidade atinge muito mais a minha pessoa, visto que ele super compreende eu estar sendo emotiva e achar que não aconteceu nada de mais. Um exemplo bem prático disso é o fato de ontem termos discutido e ele foi dormir tranquilo e falando que me ama mesmo eu super brava e pedindo pra ele tirar a foto de perfil e aceitar que vamos terminar por que não tem muito o que se fazer, enquanto que fiquei a madrugada toda pensando em muita coisa e fazendo testes de insegurança, de saber se o parceiro é traíra. Bom depois de tudo que eu disse acima, já devem imaginar quem é o mais inseguro da relação, ah também sou a paranoica(óbvio) e sou para a surpresa de quase ninguém. Muito ciumenta, e foi por esse motivo em especifico que brigamos, eu não consigo ver esperanças na minha evolução, e sinceramente, o que era um ciúme normal é que tá evoluindo pra outras coisas piores(possessão e etc. ), talvez por que tenho andado mais emotiva que antes nessa pandemia(no qual muita coisa ruim tem acontecido na minha casa) não sei... Mas fiz essa postagem por que estou muito indecisa racionalmente sobre uma questão. Uma amiga nova chegou na área, que na verdade já era colega a algum tempo, mas só agora que essa amiga terminou o namoro eles conversam com certa frequência e bastante intensidade(fotos, memes, vídeos, fofoca, conversa sobre a vida), incluindo muito esforço da parte dela para manter a amizade com ele. Engraçado é que acabei me envolvendo com ela também, ela é uma ótima pessoa, mas mesmo assim me sinto muito insegura, sei que ela tem outras pessoas na vida dela, mas não entendo a insistência em ser nossa amiga, pois nem parece que ela gosta mesmo de mim, e o meu emocional com certeza afirma que ficaria muito feliz com o termino da amizade entre eles. Mas racionalmente sei que isso é muito abusivo, eu controlar algo que eu nem deveria. Mas para frisar minha insegurança, tenho que dizer que me assusta muito quando ela diz coisas como ''eu me apoio na amizade com um cara e acabo gostando dele, sempre fiz assim, supri minha carência com outros caras'' isso é ameaçador pra mim sabe?... Eu só consigo imaginar nela vendo o quanto meu namorado é um cara bacana e acabar gostando dele e tende real motivo para não gostar de mim e só me manter por perto por falsidade sabe?. O que aconteceu com ela no termino do namoro não desejo a ninguém, ela ainda tá muito confusa, e eu queria que ela não se sentisse assim e de certa forma culpada, então no começo até apoiei bastante a amizade dos dois, falava pra ele perguntar se ela tá bem, tentar distrair ela... me arrependo disso, eu não devia ter responsabilizado ele por algo que eu mesma poderia ter feito por ela. Mas eu queria que ela se sentisse acolhida por nos 2, e acho que é assim que ela se sente agora, mas não posso negar que ainda vejo como ameaça, não sei, talvez ela tenha mudado o suficiente para não ficar mais querendo depender emocionalmente de alguém assim... mas vai saber? isso nem é algo tão ruim quando esse alguém tá disposto a te ajudar de verdade a se sentir segura e tals. Foda é que eu não consigo estudar, pensando que vou passar muito tempo fora e que ele vai tá tão envolvido com ela, por que coincidentemente ele tava no seu intervalo de estudos, e acabou compartilhando opiniões parecidas com ela e etc... sla... muita paranoia pra descrever aqui, mas eu realmente não sinto que estou pronta pra aceitar essa amizade. Ele e ela, que eu conheço bem, combinam mais do que eu e ela ou eu e ele(ele é mais amigo dela). No jeitinho de ser, de acreditar nas pessoas, pensar o melhor delas kk. Eu não sou assim vey... já sofri demais com as pessoas pra isso, inclusive da parte desse namorado, coisas parcialmente superadas, mas que a gente ignora, e que, desde que não aconteça de novo, da pra manter a relação. Resumindo, essa gama de defeitinhos meus, me fazem ter certeza de que eu só tenho algumas poucas soluções racionais pra isso tudo, vou listar 3: 1- Continuar próximo dos dois(por que longe eu já não consigo aceitar gst dos 2, n qro parecer um monstro, só sou humana sabe: imperfeita, cheia de problema, depressiva, ansiosa, to carente e etc kkk) e me esforçar(mesmo que doa muito) pra acreditar(mesmo que seja difícil demais) que eles só serão amigos mesmo; 2- terminar o namoro e desejar muita felicidade pra ambos que foram meio que motivo do termino, juntos ou não e 3- fazer que ele se distancie dela por tempo indeterminado, mas se possível bem breve(gosto que ele tenha amigos, isso faz ele feliz), até que eu pense melhor sobre tudo, sem que eu precise me distanciar dele que é a pessoa que eu mais amo, alias a distância entre ela e eu nem é uma opção, mas pode ser sim consequência, só que de fato eu até gosto de compreender o significado que ela tem na vida das pessoas ao redor dela e vejo isso conversando com ela, o que é bom, já que meu namorado é um pouco sonso ao me dizer o que ele acha que ela significa pra ele, ele diz: ''não sinto nada'' mas até eu não consigo dizer isso aí. Sinto compaixão por ela, carisma da parte dela, simpatia e etc. Mas vale lembrar que tenho um pouquinho de medo, por que acho ela muito melhor que eu, só por ter essa essência e ela auto afirmar as vezes que consegue conquistar qualquer um com boa conversa, é mais ameaçador ainda, e pode ser bobo mas por mais que no começo eu achava fofo agora comentar ''que casal fofo'' e coisas similares a ''meu casal''(Vitão 2018), me causa pavor, kkkk brincadeirinha kkk. Raiva tenho também, mas só dele mesmo, por ser sonso a ponto de dizer também ''que tal nos usar essa metadinha de 3 com ela?''. AFF do nada, num momento nosso qnd estamos vendo fotos juntos e umas metadinhas DE CASAL pra usarmos. Na verdade, se eu não fosse tão insegura até que seria uma boa ideia, mas qualé, ele sabe como sou... acho que me desrespeitou nesse sentido, de ver que eu tava me esforçando pra não falar dela, pq sempre acabo desgastando muito a relação cm muita paranoia, e ele ir e falar dela, me deixa pensativa e séria de novo, pra compensar ele concordou com essa terceira opção minha ''3 fazer que ele se distancie dela por tempo indeterminado, mas se possível bem breve''. Que sinceramente seria a que mais me deixaria feliz, e aí gente, acham que se eu repensar, consigo equilibrar melhor a razão e a emoção? e talvez ache uma opção mais sensata do que essa última. Acham que estou sendo ciumenta em excesso? e que eu devo me responsabilizar sozinha(msm ele sendo um fator pra minha insegurança) por isso, não terminando mas dando um jeito. ME AJUDEM! EU QUERO SER UMA BOA PESSOA, sem isso eu não me sinto mais nada nesse mundo e posso querer acabar com tudo logo(eu sei que preciso de terapia), por que só vejo sentido naquilo que tem sentimento e minha vida se resume muito a ser boa pra ele, alguns amigos e pro meu doguinho que ele prometeu cuidar caso algo aconteça comigo. :) ''Por que não vou ao psicólogo? bom, não tenho grana, simples. Desde já agradeço a pessoa que ler esse texto enorme, tentei ser bem objetiva e clara sobre tudo, espero que tenham compreendido.
submitted by HappyPressure8291 to desabafos [link] [comments]


2020.08.04 00:36 Lorde3xtreme Aquele que precisa esperar até os 18 para ser feliz.

Quero dizer logo de inicio, que isso não um descurso de odio, apenas um resumo de uma grande historia. Eu n quero disctorcer nenhum dos fatos, então serei complemente sincero no que digo. Alguns momentos pdoem ser engraçados e outros de puro "desespero". Dito isso, boa leitura. Olá luba, Editores, Gatas(fofinhas/deusas) e turma. Eu tenho 16 anos e dês dos 13 eu tenho depressão, eu fui uma pessoa que basicamente só se importava em tentar perder a virgindade, dar bjs etc. Eu causei muitos problemas para meus pais devido a garotas. Eu furtei meus pais, cortei os braços, tudo por causa de garotas. Eu mudei em 2020, me tornei uma pessoa madura, assumi todos os meus erros e honestamente, estou com minhas opniões fixas sobre muitas coisas que dificilmente podem mudar. Bom, agora vou lhes apresentar 6 personagens que são crucias para essa grande. Mãe, Pai e avó. Vamos chama-lós de "treade terrorista". Agora para minhas salvadoras. Giulia, livia e Jennyfer, mais conhecidas como Pudin, batata e floquinha, minhas melhores amigas, e as pessoas que mais amo em meus 16 anos. Eu conheci pudin no inicio de 2020, no amino, uma rede social de comunidades de diversos temas; k-pop, RGPs, series e etc. Em uma comunidade já morta de RPG eu encontro um belo perfil, de uma personagem bem bonita. Eu a chamo no privado e começamos a conversar de boas, dai surigiro um RolePlay. Ela prontamente aceita e cenos por varios dias. Eu sou bastante sociavel, mesmo n saindo de casa. Nós nos falavamos bastante em off. Após uma semanas de conversa nós trocamos instagrans, descobri que ela é uma artista mirin, e honesmente eu nunca vi coisas tão bem detalhadas. Após mais dias de conversa nós trocamos numeros de zap, nós já estavamos bem intimos, conversamos todos os dias e trocavamos fotos comuns. Ela é uma loira de olhos azuis, patricinha e fdp, porém a amo. (Leva na brincadeira gih ksk). Após eu me apaixonar por ela, oque seria óbivio. Ela tbm disse que gostava de mim, e eu fiquei hyper feliz. Após alguns meses o "interresse foi se perdendo", ela disse que namoraria cmg, caso eu morasse em curitiba (eu sou do RJ). Enfim, eu me entristeci, mas sejamos honestos, namoro é passageiro, amizade é eterna. Agora vou entroduzir a batata, n lembro como eu a conheci, mas foi graças a gih, pós elas são melhores amigas. Após alguns meses nós nos consideravamos irmãos basicamente. Ela me ajudou tanto quanto a gih, e eu as agradeço sempre que posso, elas querem me bater por causa disso ksk. Livia me ajudou a ''superar'' a gih, mesmo eu ainda tendo sentimos fortes por ela. Enfim, vou lhe entroduzir a sexta pessoa, Floquinha, eu a chamo assim por causa das personagens de RPGs dela, são todas brancas como neve hehe. Ela é como uma.. mãe ? Irmã mais velha ? N sei descreve-lá, só sei que ela é importante. Agora vamos para duas historias. Minha mãe é uma completa karen, e eu posso provrar. Nós fomos numa churrascaria a algumas semanas atrás, eu, meus pais e meus avós (meu avó emprestado n ofc). O local estava lotado, e mesmo assim nós entramos, fizemos um pedido, dois churrascos mistos, que normalmente um desses vinha bastante carne, mas como o lugar estava lotado eles diminuiram a quantidade de carne. Quando a comida chegou minha mãe disse "n é possivel". Eu n me importei muito e fui comer. Eles reclamaram o almoço todo, dai minha mãe chamou a garçonete, é a conversa foi +/- assim:
Mãe: Amiga me tira uma duvida, vocês colocaram pouca carne
Moça: O gerente que determina isso.
Mãe: N teria como vc me dar mais carne (de graça)
Moça: Isso vc resolve com o gerente, ele ta na churrasqueira. A moça da as costas e segue com seu trabalho. Ela foi no gerente e reclamou, eu n pude ouvir mas apenas imagine uma karen sem ração querendo algo de graça. Ela volta com uma postura de "fodona" (uma coisa que ela se alto intitula), dizendo com arorgancia "Vai vim mais carne pra nós". A garçonete chega com pequenos pedaços de carne, uma linguiça partida e uma coxinha de frango. Ela reclama novamente e come, puta dnv. Eu n tinha comido frango, pq eu dei o meu pedaço para o meu avó postiço. Meu pai havia comido um, e quando eu fui pegar ele tomou do meu prato e disse que eu já tinha comido, Claramente ele n viu a minha ação. Eu ignoro. Minha mãe começa a falar merda como sempre. Então a conversa toma esse rumo.
Mãe: Nunca vi da pouca comida pra gente.
Eu: Bem o lugar está lotado, então era de se esperar que ia vir pouca comida.
Mãe: fds, nós estamos em 5 pessoas, como eles n viram isso ?
Eu: Dnv, o lugar ta cheio, e tem gente aqui com mais de 5 pessoas.
Mãe: Ah cala a boca, n vou discutir com um petisma. (Eu n sou bolsominion e nem petista).
Eu: Ok karen, cê ta certa: Todos ficam do lado dela, sendo que ela está errada, mas ok. Uma coisa a se destacar é o olhar de nojo que a minha vó dava pra mim o almoço todo. Eu tenho cabelo vermelho, uma mão de esmalte preto e "GoStO dE cOiSas De GaYs". Certo, vou por um ponto aqui, no cardapio n esta dito que tem que vir uma quantitade especifica, então eles podem controlar isso como bem entender. Já passaram raiva o sufiente ? Então se preparem. Hoje, nesse dia que eu estou escrevendo. Ela alcançou o pico do pico do estresse. Ela pediu pra ir na rua cmg, devido a alguns problemas que tive na noite passada eu recusei, n estava com a cabeça pra sair do meu quarto, e a depressão n ajuda. Enfim, ela ficou outa, eu fui jogar o lixo fora e quando voltei fui para o meu quarto. Ela chegou calmamente e me perguntou:
Mãe: Você realmente n vai cmg na turma meu filho ?
Eu: N mãe, eu n to muito bem e tals mas a senh- Ela me intenrrompe com um atk de furia, pegando meu xbox e jogando contra o chão, o chutando. Ela pega todas as minhas roupas pretas e começa a colocar em uma sacola. Dizendo que que eu sou uma pessoa egoista, fria, que tem raiva dos outros sem motivo, que eu sou interreseiro. Dentre outras coisas. Eu me controlei, n falei absolutamente nada e comecei a dobrar as roupas "claras e lindas" na visão dela. Dps do choque, dela começar a me ignorar e ficar se fazendo de vitima para o pai, eu desabei. Eu chegei no limite da depressão, e se vc viu os videos do lubam sabe do que eu to falando. Eu pensei, pensei, e com as lagrimas e soluços eu peguei meu celular. Eu pedi, implorei ajuda, minhas melhores amigas vieram e me acalmaram. Outros amigos se pronunciaram, eu n posso dizer o nome de todos, mas.. Obrigado Pablo(profecia do google), maria, felipe, arthur, bianca(primeira irmão de consideração). Ngm soube como me ajudar, exceto minha melhor amiga maior de idade floqunha. Ela me acalmou, começou a conversar, ela n tem dinheiro o sufiente para me sustentar em outro lugar, ou me levar pra casa dos pais dela, aonde ela mora no caso. Pós meus n deixariam e eles seriam presos por sequestro. Ela disse que se pudesse casaria cmg, assim podendo pegar minha guarda, assim eu poderia ficar sobre a asa dela. Ela tem namorado, e ela se dispos a isso, ela está noiva de certa forma, e ela colocaria tudo a perder por mim. Eu n sei como agradece-lá, honestamente eu n tenho palavras pra descrever tal sentimento. N posso descartar ngm que me mandou mensagem, pudin e batata n sabiam como lidar com isso, então só ficaram sem falar nd. Agora eu tenho que esperar até ios 18 para arrumar um emprego e sair desse inferno. Pq por enquanto, minha mãe n deixa, só pra me chama de vagabundo e insprestavel, mesmo alegando que isso iria acabar com meus estudos. Eu vou dar os printis da conversa que tive com a floquinha e fazer um pedido aqui. Giulia, se estiver vendo isso eu quero te desejar um feliz aniversario, espero que tudo de certo na sua vida e que vc seja uma grande artista. Sei que as coisas são dificeis, mas quero te perguntar. Você gostaria de namorar comigo ?
Livia, obrigado por toda madrugada ficar me ouvindo chorar e reclamar, vc é a irmão que eu nunca tive, isso tambem vale pra você bianca, você foi a primeira.. obrigado..
Jennyfer, eu n sei como lhe agradecer, mas quero que saiba que sempre vou estar ao seu lado. Obrigado, muito obrigado. A todos vocês, eu amo vocês.. mais do que a minha propria vida, por isso n posse me desfazer dela, pq tenho vcs. Boa noite luba, editores e turma, espero que vc tenham uma otima vida, bjs =30(finalmente coroa kk, brincadeira).
https://imgur.com/a/KfxZzVU
submitted by Lorde3xtreme to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 17:52 Natalia_Richarde2020 O DIA QUE FUI AMEAÇADA DE MORTE PELA EX

oi luba, turma, gatas maravilhosas, papeis assassinados, editores e possível convidado (que quase nunca tem), hoje vou contar minha triste historia de como fui corna e traída por amigos. bom luba essa é a minha primeira vez participando e espero muito que goste da historia.
ps: estou repostando, pq a anterior tinha alguns detalhes faltando e alguns erros de português ( me perdoe se ainda conter alguns), mas sem delongas vamos a historia.
Eu tinha uma amiga e a gente era bem próximas no período do ginásio e aí quando fomos para o 1° ano do colégio (2015) foi quando eu conheci um menino e a gente sempre foi próximos e por mais que ele trocava de turno na escola (por conta de trabalho),mas isso não interferia nossa amizade e nessa época ele começou a namorar essa amiga minha e cara eu shippava eles pra caralho e sempre apoiava e tudo mais, mas quando foi no 3°ano do colégio (2017) eu e esse meu "amigo" ("amigo" pq eu considerava ele mais um irmão) a gente caiu na mesma sala e aí ele sempre me pedia conselhos sobre o namoro pq segundo o que ele me contava, ela era muito infantil no namoro e tinha ciúmes demais e ainda tinha ciúmes de mim e tipo sempre dei conselhos para ele conversar com ela e assim se resolverem e essa amiga minha em vez de chegar em mim e perguntar as coisas para mim, ela simplesmente mandava outras pessoas perguntar sobre minha relação com o namorado dela e bom sempre fui sincera e sempre falei que considerava ele como meu irmão e que eu e ele não tínhamos nada. Mas ela sempre vinha com as criancices e tudo mais e depois dele passar o ano todo nesse chove não molha ele pediu mais conselhos para mim sobre e eu já tinha dado vários conselhos e o namoro deles não melhorava e o mais sensato quando isso acontece é o término (principalmente quando o diálogo não funciona mais) e aí eu falei para ele que se não tinha jeito que ele terminasse com ela, pq eu não queria o meu irmão sofrendo e assim ele fez e nisso começou o inferno, pois, ele começou a ficar com uma outra amiga nossa e ela começou a xingar eu e essa menina para o colégio todo e sempre quando alguém ia tirar satisfação, bom se fingia de que não tava fazendo nada e que os outros queria envenenar ela para nó,s blz os dias foram passando e aí eu e ele começou a ficar mais próximos, pois a gente cantava no mesmo ministério e aí a gente acabou começando a ficar serio e após 1 mês e começamos a namorar e aí a ex dele veio de mimimi para o meu lado sobre ele e dizia que ele amava ela ainda e aí eu contei que a gente tava namorando e tudo mais e que ele já tinha esquecido ela e que era pra ela seguir a vida dela(maldita hora que fui falar isso) essa menina começou a nos perseguir e nesse meio tempo conheci uma menina (meu namorado que apresentou ela)e ela se tornou uma irmã e ela sempre me ajudava em tudo ( guarde essa "melhor amiga/irmã", pois ela é importante), bom essa ex dele começou a nós perseguir e me atormentar e vindo conversar comigo no whatsapp (na maioria das conversas era nós duas brigando) e vinha postando indiretas para mim (e eu como uma boa pessoa retribuía as indiretas, com outras indiretas) e nessa época eu trabalhava e meu namorado sempre ia lá e passava um tempinho lá para me ver, mas teve um dia que ela viu ele lá e foi lá e sentou do lado dele e começou a me provocar tirando fotos dele e postando com legendas fofas e logo depois ela foi na mulher que cuidava do caixa e era amiga dela (essa mulher era bem próxima minha, era quase uma mãe no trabalho, foi ela que me ensinou tudo e me ajudou com tudo sempre, ou seja ela sabia da historia e ela iria me defender e me contar) e essa garota começou a falar que eu tava atrapalhando o namoro dela com ele e falando outras coisas além disso e tentando me envenenar para ela e meio que querendo que eu perdesse meu emprego, mas essa mulher já sabia da verdade e apenas acalmou ela e falou que se ela namorasse ela o pq de quando ele caiu de moto eu que estava lá do lado dele no hospital e não ela e quem cuidou dele foi eu e não ela e outras coisas e nisso ela saiu e a mulher veio conversar comigo e falar o que ela tinha falado e nisso eu comecei a chorar e tudo mais, pois meu psicológico tava totalmente abalado e estava totalmente frustada com tudo ( e também tinha medo dessa menina fazer eu perder meu emprego, pois era meu refugio aquele trabalho e por mais que era difícil lidar com as pessoas, aquele trabalho me fazia esquecer dos problemas em casa e no pessoal) e aí passou um tempo e ela ainda estava atormentando e um certo dia ela veio falar para ele que tava grávida dele (pois eles tinha feito fuc fuc 1 mês antes da gente começar a namorar ou seja, quando a gente estava ficando serio) e aí ele veio até mim e me contou tudo e eu perdoei ele e aceitei ele mesmo tendo um filho com ela e que estaria aqui para ajudar ambos no que precisar e umas horas mais tarde ela apareceu e começou a forçar ele a terminar comigo e ele falava que não ia terminar e ela ficava insistindo e aí eu perdi a cabeça e comecei a discutir com ela no meio da praça e todos olhando (puta vergonha que passei), mas aí como eu vi que ele não estava bem parei de discutir e ele foi conversar com ela e até que conseguiu fazer ela ir em bora e ai ele decidiu não assumir a criança, porém ajudar financeiramente ela e ela não aceitava essa ajuda nossa e fazia altos dramas ( de como ia ser o filho dela sem pai presente e tudo mais) e até que um dia a gente fez ela fazer exame para a gente realmente saber se era verdade a gravidez (como ela tinha uma certa fama de destruir relacionamentos dos outros, a gente foi ter certeza se procedia a história) e aí no dia que eles marcou os exames, meu namorado ia com ela neh, porem ela não esperou ele e tirou sangue sem ele e isso aí já fez a gente suspeitar da procedência do exame (pq o laboratório não era tao confiável), mas aí passou uns dias os resultados chegaram e dizia que ela tava realmente grávida e ainda sim existia a dúvida de ser dele e ela ainda continuava infernizando a gente e aí sempre que eu pedia conselhos para aquela "amiga" minha, ela sempre falava para mim terminar com ele e nunca me apoiava e tudo mais e isso me fez ter um pulga atrás da orelha sobre fidelidade dela (mesmo ela falando que ele não fazia o tipo dela, pq ela pode estar mentindo e a fama dela não era tão boa assim, tanto que tinha vindo pessoas me alertar sobre ela) e comecei a ficar esperta, pq meu namorado sempre que a gente ia sair ele gostava de passar na casa dela e tudo mais (e também comecei a ficar alerta, quando meu cachorro avançou nela, sendo que ele é amoroso e tem teorias de que cachorro tem o sentido de descobrir que não tem boas intenções e isso já me deixou encafifada e também teve um dia que a gente foi na casa dela e eu meio que me senti excluída ) e aí um dia a gente marcou de ir eu, meu namorado e a ex dele para a gente sentar e conversar sobre e bom esse dia chegou e após muita discussão ele me escolheu e ela não queria aceitar e começou a fazer chantagem e ainda mandando indiretas para mim por celular e a gente discutia sempre no whatsapp e aí teve um dia que ele foi por um ponto final e aí ela me ameaçou de morte e tudo mais (pse ele gravou um áudio sem ela perceber e ela me ameaçava e falava que se ela não podia ficar com ele, que eu não ia ficar e que ela poderia ir pro inferno por me matar, mas ela não se importava) e quando descobri isso fique desesperada e com medo e com raiva por ele nunca por um ponto final e tudo mais e isso tava me fazendo perder muito cabelo e eu ter crises de ansiedade, pois estava aguentando essa barra toda sozinha, pois não tinha apoio de ninguém (minha mãe sabia do namoro, porém nunca fui de dividir os problemas com ela e ela amava meu namorado) e aí um dia a ex dele teve um aborto espontâneo e aí ela parou de nós infernizar (esqueci de falar que ela sempre falava que ele só está a comigo para fazer ciúmes nela e tudo mais kkkk sendo que ele odiava ela) e aí a gente começou a ter paz, porém ele começou a ficar mais distante (ele falava que eu era a que tava distante, sendo que eu sempre fazia textinho e ele sempre falava as mesmas coisa que ''ele estava surpreso e não sabia o que dizer'' e demais desculpas esfarrapadas e até gastei 150 reais em uma aliança nova, pois eu tinha perdido a outra numa viagem e cara sempre fazia surpresas eu dava 100% de mim e ele nem 50% dele e isso me deixava muito triste e insegura comigo mesma) e um dia ele foi trabalhar em uma festa e aí ele me traiu com uma outra amiga nossa e ele falou que não foi culpa dele e que a menina que tinha beijado ele e tudo mais (e eu a trouxa perdoei)(esse rolo todo foi em 2018) e aí o ano passou e faltando 2 semanas para acabar fevereiro de 2019 ele me pediu um tempo e nesse período aquela minha "amiga" começou a postar fotos com ele com legendas fofas e tudo mais e era todos os dias praticamente e aí eu me afastei dela e aí nesse período saiu o resultado do meu vestibular e eu consegui passar aonde eu queria e aí eu e meu namorado marcou de conversar e resolver o nosso namoro (pq eu tava quase indo para outra cidade por causa da faculdade) e a gente foi no dia que a gente completava 1 ano de namoro e aí ele chegou deu feliz 1 ano e aí começou a falar que me amava,mas que ele tinha medo de eu ir para outra cidade e trair ele ou conhecer alguém melhor que ele e tudo mais (sendo que qualquer babaca seria muito melhor que ele e serio eu trair ele? esses medo era pq ele era o infiel da relação)e aí ele falou que se eu queria terminar com ele e aí eu falei que seria melhor a gente terminar, pq se pra ele nosso relacionamento a distancia não ia funcionar, então para que continuar e aí ele veio me abraçou e começou a chorar, porém percebi que aquele choro não era muito verdadeiro e aí eu chorei vindo para casa, mas era um choro dele alívio e um pouco triste por ter que contar para minha mãe que a gente tinha terminado, pois como a gente terminou eu estava tranquila que eu não iria sofrer mais e assim iria para outra cidade e não precisarei conviver com aquelas pessoas e aí alguns meses após o término meu ex veio conversar e pedir desculpas por tudo que ele tinha feito e pedir uma segunda chance, pois ele tinha se arrependido de tudo (pq ele tinha namorado e essa menina tratou ele tão mal, quanto ele me tratou e aí ele se deu conta das merdas que ele fez com quem realmente amava ele e que sempre cuidou e quis seu bem), porém após esse término eu comecei a ter mais alto estima e perceber que eu merecia alguém muito melhor e que ele e aí eu naturalmente dei um fora (ele começou a falar coisas do tipo ''você fazia cursinho fora e você acha que eu não iria desconfiar de algo'', insinuando que eu tinha traído ele e eu me estressei e comecei falar e por pra fora tudo e ai ele viu o quão errado ele estava) e uns dias depois um amigo meu veio me contar que esse ex meu tinha ficado com essa "amiga" minha um pouco depois que a gente terminou e eu fui e perguntei para ele e ele me confirmou e aí eu cortei minha amizade com aquela "amiga" e aí ele queria continuar a amizade comigo e eu aceitei, porém sempre fui fria e aí ele veio reclamar que eu não era a mesma e que eu estava fria com ele e aí eu falei que depois de tudo ele queria ainda que eu fosse igual com ele e fingisse que tava tudo ok e aí ele parou de falar comigo, por atualmente eu já os perdoei e queira que ele sejam feliz, contei para minha mãe os reais motivos de eu ter terminado com ele uma semana depois de ter me mudado para outra cidade, pq eu não tinha coragem de contar cara a cara e aí lubinha atualmente eu encontrei alguém que realmente me ama e me valoriza do jeito que sou e sempre me anima e sempre está disposto a tudo por mim, tanto que foi ele que me apoio a vir contar para você essa historia (eu e ele te assiste e então sempre que a gente joga a gente usa algumas frases suas), bom lubinha tenho algumas prints das conversas e queria muito poder deixar aqui para você ver, mas não sei como faz para colocar kkkk, a já ia esquecendo de contar que essa ex namorada dele sempre tentava fazer meu amigos se virarem contra mim, porem não conseguiu e então é isso lubinha essa é minha historia de quando fui traída em um relacionamento e em amizades . bjs lubinha e obrigada por todas as noites de diversão que você me proporciona (principalmente com o quadro nice mendigos e sempre coloco eles quando estou com crise de ansiedade ou insonia, pois me ajuda a acalmar e dormir) e caso queira julgar quem foi o babaca da historia pode ficar a vontade (apesar de eu achar que todos foram kkkkk). é isso lubinha,bjs e desejo todo o sucesso do mundo para você, seus editores e turminha. então é isso bjs lubinha, amo você.
submitted by Natalia_Richarde2020 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.14 14:34 White_girl_ Por que o whatsapp GB *NÃO* deveria existir.

Olá luba, editores, gatas, possível convidado, turma que está a ler e se minha história entrar no vídeo, para as pessoas que estão a ver também.
Título: O dia em que minha vida quase acabou.
Pra quem não sabe, Whatsapp GB é tipo um mod, que deixa o whatsapp totalmente diferente, dá pra fixar várias pessoas, mudar as fontes e estilo do wpp
Até aí tudo bem
Mas, quem usa o whatsapp GB pode ver mensagens e status apagados.
Minha história se inicia no final de 2019.
Vou chamar o garoto de panda, era o apelido dele pq ele é meio... é ofensivo chama-lo de gordo? Não sei, ele era.. grande? Fofinho? Você entendeu.
Eu já namorava ele à um tempo e ele vivia mandando foto da pica, que mais parecia um salame, e pedia frequentemente pra eu retribuir com fotos dos meus seios, um dia eu cedi e mandei. Esse foi o maior erro da minha vida- Ele elogiou e tals, e continuou pedindo, implorando, e quando eu disse não, ele virou um puta nice guy Me xingando de tudo quanto é nome pq não mandei a foto a ele Fui dormir brigada com ele, mas no dia seguinte já estava tudo bem entre nós, continuei o namoro, ele me pediu uma foto dos meus peitos com o nome escrito, depois mandou uma foto pra mim da EX dele, com os peitos de fora e o nome dele escrito, com a legenda "assim"
Eu não fiquei full puta com ele, pq tipo, as coisas que eu sentia por ele não eram muito fortes e verdadeiras, ele estragou toda a chance de eu amar ele de verdade, mas eu insisti e pensei que poderia mudar, pq ele era um cara legal e achei que valia a pena, mesmo assim, não mandei a foto com o nome dele nos meus peitos.
Sobre a parte: "eu insisti e pensei que poderia mudar, pq ele era um cara legal e achei que valia a pena."
Mudei de idéia sobre isso quando ele me mandou uma foto da larissinha da MESMA EX com a legenda "eu gosto assim"
Terminei com ele, bloqueei em tudo, aí, uns dias depois recebi uma mensagem de uma conta fake dele pedindo desculpas por explanar a única foto que mandei a ele e pedindo pra voltar, porque me amava muito e tal
Meu sangue subiu, xinguei ele de todas as maneiras possíveis e mandei ele nunca mais falar comigo, bloqueei a conta fake e falei da cara de pau dele pra uma amiga minha, obviamente não contei sobre a foto.
Mas, agora, o real motivo de eu sentir a necessidade de postar isso.
--Anteontem, 12 de julho de 2020.--
Eu estava tendo um dia bem agradável. Eu tenho um Namorado, vou chama-lo aqui de sorvete, fodac- Então, eu e sorvete já tínhamos o costumes de trocar fotos, vídeo e gifs "indecentes" naquele dia em especial nós combinamos de enviar vídeos mais longos, porém durante a noite, por conta dos meus compromissos e respeito as pessoas na casa de ambos. Chegou o momento e ele enviou o dele, estava tudo bem, eu estava me preparando pra gravar o meu, até que chega uma mensagem de uma amiga minha, que eu conheço desde 2017
"Desculpa o incômodo, mas por que o seu namorado postou uma foto de você nua?"
Primeiro eu pensei que ela estava brincando, depois que percebi que era verdade, meu mundo virou de cabeça para baixo, meu corpo todo tremia, meu coração estava saindo pela minha boca, descidi que ia questiona-lo
"Sorvete, você postou uma foto minha pelada?"
Ele começou a dizer que clicou errado, que já tinha apagado, que foi sem querer, disse que estava chorando muito, e implorou pra eu não terminar o nosso namoro, ele tbm disse algumas vezes q sabia que eu tinha perdido a confiança nele, mas não era isso, é que eu já havia passado por uma situação parecida, eu tinha alertado ele para guardar as fotos bem, que era pra ele tomar cuidado ao postar as coisas
Liguei pra ele na tentativa de acalmar ele
Acho que ajudei um pouco, mas eu não ia deixar isso de graça, disse a ele que ia postar e apagar uma foto dele e ele falou q realmente era justo, então foi isso q eu fiz.
depois eu falei um pouco com ele sobre isso e fui dormir triste
--Ontem, 13 de julho de 2020--
Ele tentou enganar as pessoas que responderam o status dele.
Dizendo q era da internet, eu mandei ele me mandar os prints
A primeira q viu foi a minha melhor amiga desde 2017, me alertou, ela sabia que era eu.. foi humilhante.
O segundo foi um mlk q eu n conheço, o Sorvete conseguiu fazer ele acreditar q era da internet
A terceira foi uma colega de turma, ela tinha ctz q era eu, mas o Sorvete disse a ela q era da internet, ela falou q o cabelo era igual E ele disse q esse era o jeito enquanto eu não mandava- Acho q ela ainda acha q sou eu, mas faz parte né?
E talvez tenha outras pessoas com whatsapp GB ou YO que viram, mas ñ responderam.
Pedi a ele se eu podia fazer essa postagem no seu subreddit, como uma forma de desabafo, ele disse que tudo bem, e cá estamos..
--Hoje, 14 de julho de 2020--
Não terminei com ele, foi um acidente, não é culpa dele.. né? Eu amo muito ele, e não quero superar isso sozinha, eu quero ficar com ele pro resto da minha vida, sem o sorvete me apoiando, eu acho que eu já estaria bem pior, quem sabe nem mais viva... E ele tá numa depressão do caralho por causa disso, ele me diz que não queria q me vissem desse jeito, acho q ele ficou com ciúmes
Sorvete, se estiver vendo isso, eu quero te pedir uma coisa- eu sei que vai ser difícil passar por isso, mas eu sei que nós vamos superar, juntos.
você é o meu sol, e é com quem eu quero passar toda a minha vida.
Você quer casar comigo?
submitted by White_girl_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.05 15:53 SoVimObservar ESTOU ERRADO DE MANDAR MEU MELHOR AMIGO SE AFASTAR DE MIM?

(terceira tentativa de postar, na esperança de não ser removido como spam)
Hola Turma, chat, papelões, gatas, editores, convidado, Snorlax... E oi pra vc tbm Luba 🤭
Vamos lá...
Entaoo, eu sou um garoto gay assumido desde meus 13/14 anos (atualmente com 19), eu tive certeza da minha sexualidade quando eu comecei a olhar meu melhor amigo (esse ano faz 13 anos de amizade ou ao menos deveria)o
Bom, a nossa história começa nessa época, entre 2014, então senta Luba, que vai ser longo...
Quando eu tinha 14 anos eu contei para o meu melhor amigo (nesse caso chamaremos ele de Fudêncio) que eu gostava dele, que acreditava que o que eu estava sentindo por ele, era um pouco mais que amizade, eu ainda não tinha contado que era gay pra ninguém, ele foi a primeira a pessoa, então decidi matar dois coelhos com uma cajadada só, contei que gostava dele e automaticamente contei que era gay! Quando eu contei, tinha noção que eu poderia estar colocando nossa amizade em risco (esse é um dos maiores medos não é?), Mas bem diferente do que pensei, ele foi extremamente compreensível, ele disse que não sentia o mesmo que eu e que ele não era gay (tá guardando as informações né?), disse que apesar dos meus sentimentos ele não mudaria comigo pq nossa amizade era mais importante e que ele me amava como amigo!
Bom, aceitei esse fato com muita dor, aliás apesar de muito novo, hj eu tenho noção de eu sentia amor por ele! O tempo foi passando, nossa amizade foi ficando cada vez mais forte e Clara, estávamos crescendo e amadurecendo, mas eu não tinha superado meu sentimento por ele e era difícil pq fazíamos tudo juntos, vivíamos juntos, era escola de manhã e curso de tarde (fazendo as mesmas coisas) e de noite um sempre ia pra casa do outro! Nós realmente nos conhecíamos melhor que qualquer outra pessoa..
Quando tínhamos 16, todo mundo sabia que eu era gay e eu me orgulhava disso, não tinha medo de ser quem eu era e o Fudêncio sempre esteve do meu lado, mas foi nessa época que o Fudêncio começou um namoro (Claramente nada saudável), como eu disse ninguém conhecia ele melhor que eu! Eu via que essa relação estava mechendo com o psicológico dele, ele não era mais o mesmo e alguma coisa o incomodava, não precisava muito pra saber que ele não estava nenhum pouco feliz, mas ele sempre negava pra mim e pra todos, ele estava escondendo algo de mim e achava (hj tenho certeza) que estava escondendo algo dele mesmo!
Sei que nessa história ele acabou de afastando de todos, inclusive de mim e nunca tinha me sentido tão traído e de coração partido, eu amava ele e era completamente apaixonado por ele, foi um desgaste emocional e psicológico bem grande pra mim ter que superar isso nessa situação... No final dos meus 17, nós nos reencontramos em uma festa, eu sempre fui meio "popular", todo mundo me conhecia e eu puta como era aproveitava da situação pra dar uns beijos! Quando já tava quase 01h da manhã ele chegou nessa festa e meu pai, que garoto lindo, estiloso como sempre e gato como nunca! Bom, nosso ciclo de amizade era o mesmo, então nessa festa era meio que impossível evitar contato com ele! A madrugada foi passando, a gente foi conversando e eu percebi que amizade ainda era a mesma, ele tinha terminado, senti que ele tava muito mais feliz, o olho dele brilhava e era uma outra pessoa depois do término do namoro! Reconheci ali por quem me apaixonei...
Bom, teoricamente tudo tinha voltado ao normal, tinha acabado de recuperar a nossa amizade... eu ainda tava apaixonado por ele, mas acontece... Quando fizemos 18 o Fudêncio recebeu uma proposta de trabalho muito importante pra ele (não vou bem dizer o que é, tenho amigos que são seu público e esse sentimento por ele sempre foi um segredo nosso e o trabalho é bem específico), mas ele tinha que viajar, pra outras cidades, cada hora um lugar diferente, quando ele foi prometeu que manteria contato e que nada ia mudar (mesmo promessa de 14 anos) e ele ainda sabia do meu sentimento por ele eu não escondia dele, mas ele ainda dizia que era hetero, quem sou eu pra dizer o contrário né!?
Ele viajou, começou a trabalhar, nossas conversas ficavam cada vez mais curtas, cada vez menos tempo para mim... Foi quando eu comecei a seguir minha vida (demorou né? 😒)... Eu sempre fui pessoa de andar em festas e foi em uma dessas festas que eu conheci um garoto lindo, divertido, atencioso (mais novo que eu, mas não vem ao caso) Foi a primeira vez que eu me esqueci do Fudêncio, que a falta dele não me afetou em nada, esse garoto (hoje meu namorado) é uma das pessoas mais importantes pra mim agora, ele me ajudou a me entender, a me amar e a se importar comigo mesmo em primeiro lugar...
É aqui que história fica mais interessante e o título tem mais sentido....
Faz meses que o Fudêncio simplesmente se auto eliminou da minha vida, faz um mais de um ano que conheço meu namorado e vai fazer um ano que não tenho notícia do Fudêncio, pelo menos até semana passada... Esses dias ele (Fudêncio) apareceu na minha casa, nem sabia que ele tinha voltado pra SP.. ele veio na minha casa e como meus pais já o conhecia a anooos, deixaram ele entrar, ele foi até o meu quarto, pois ele já conhecia tudo ali, eu me assustei em primeiro momento, mas quando ele começou a falar foi me subindo um ódio tão grande!!! Poxa, ele simplesmente sumiu da minha vida e volta como se nada tivesse acontecido falando as coisas que ele tava falando, quer saber o que era?
"Desculpa, sei que sumi por muito tempo, mas precisei pra entender o que eu tava sentindo" "Acho que eu te amo" "Sempre te amei desde quando você me contou que gostava de mim com 14" "Sei que demorou muito pra mim assumir isso, mas eu te amo e te quero como meu namorado" "Somos melhores amigos, podemos ser ótimos namorados"
E um monte de coisa desse tipo, eu realmente não podia ficar mais revoltado com isso, minha vontade de chorar era enorme, mas a de meter o socão na boca dele era maior...
Mas foi nesse momento que eu percebi e tive certeza...
Eu não sentia mais nada por ele, conheci alguém que me amava e gostava de mim desde de o começo, alguém que eu aprendi a amar e respeitar, meu namorado é muito bom pra mim e não podia deixar o Fudêncio simplesmente aparecer do nada e jogar essa bomba querendo que eu largasse tudo pra ir viver um amor antigo que eu nem sabia se era verdadeiro...
O resultado: Pedi pra que ele se afastasse de mim, ele já tinha me abandonado antes, podia fazer isso dnv, eu estava triste e chateado, mas preciso priorizar minha felicidade e com alguém que eu sei que vai estar comigo, o Fudêncio ficou mal, mas ele só tá sentindo agora o que eu senti por anos, eu me sinto mal por ele estar assim, mas preciso pensar em mim..
Estou completando 9meses de namoro e acredito que encerrando 13 anos de amizade, mas tudo se resolve no final...
Bom é isso gente, um beijão Luba, se tiverem dúvidas em algumas coisas eu esclareço pra vcs!! Beijãooooo
submitted by SoVimObservar to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.03 22:42 fazumquibi QUANDO FUI ASSEDIADA PELO NAMORADO DA MINHA AMIGA NO ÔNIBUS A CAMINHO DA FACULDADE

Olá Luba, espero que esteja tudo bem contigo, olá editores espero que estejam bem, olá gatas, resto de papelões, microfone, porta e computador, começo perdido perdão pelos erros de português. Em 2019 eu com meus 17 anos estava iniciando minha jornada na faculdade, escolhi fisioterapia, eu queria que minha amiga fosse no ônibus comigo e me levasse até minha sala, sim sou insegura a esse nível, acabou que o namorado dela pegaria o mesmo ônibus que o meu, semanas se passaram e ele ia sentado ao meu lado, sem conversar, cada um ouvindo música em seu fone, até que um dia ele me perguntou se eu via animes e eu falei sobre attack on titan e outros animes que já vi, ele começou a conversar comigo sobre animes, jogos de computador, sobre os vídeos do Luba e outros youtubers, eu via os vídeos do Luba no ônibus, um dia ele me pediu se poderia ver comigo, eu me odeie por não dizer não, mas eu não consigo dizer não para as pessoas, ele passou a me comprar doces (ele trabalha em uma loja de doces), eu tentava negar mas ele dizia que eu iria sentir fome durante as aulas e colocava o doce na minha mão, o mesmo contava tudo da vida dele e da namorada, que iriam se casar e essas coisas, uns meses depois, estávamos ele e eu indo para a faculdade como sempre, mas eu estava ouvindo música e ele sem fazer nada, mas ele simplesmente passou a perna por cima da minha, eu me senti horrível com isso, mas ele ainda teve a audácia de passar a mão na minha coxa, eu quis chorar nessa hora, ele chegou perto do meu ouvido e disse " esse é nosso segredinho tá?", bom depois disso fui para a sala e digitei no celular o que aconteceu para a minha amiga, quando ela chegou mostrei pra ela e comecei a chorar, logo depois liguei para minha mãe e meu pai foi na faculdade me buscar depois da aula, o assediador me ligou perguntando se eu não ia no ônibus e eu só desliguei na cara dele, em casa eu chorei demais, não consegui dormir, fiquei acordada a madrugada inteira, peguei meu celular e fui no chat com a Bars ( a namorada do babaca lá), disse tudo o que tinha para falar, ela me perguntou várias coisas e depois não me respondeu mais, um tempo depois me mandou uma mensagem de que não queria me encontrar na faculdade pois quando ela estava brava ela vira outra pessoa, minha mãe entendeu essa mensagem como uma ameaça e perguntou se eu não queria ficar em casa, mas eu fui pois tinha matéria importante, nesse dia na facul eu esperei minha amiga no portão e graças a Deus não encontrei com a maluca possuída, eu esqueci desse assunto e tentei não me culpar, eu nunca quis que isso acontecesse, somente tinha feito um amigo no ônibus, mas ele queria algo a mais aquele nojento, nesse ano em fevereiro eu comecei a fazer aula de Zumba e a Bars também, ela começou a falar comigo e eu tentei esquecer que ela me ameaçou, mas ela não parecia ter engolido aquele assunto já que queria que eu fosse até sua casa conversar com seus pais porque segundo ela, os seus pais não gostam de mim pelo que "eu" fiz, eu só disse que não tinha nada para falar sobre aquilo e ela parou de falar comigo, a mais ou menos dois meses atrás uma amiga dela que é minha amiga também me disse que eles terminaram o namoro, segundo uma prima do namorado assediador, ele era muito safado para o lado das meninas e tinha fama de pegador, não se como pq ele era bem feio, para ser galã e pegador no mínimo precisa ser o Luba, enfim essa foi minha história, não me sinto mais mal por isso, mas gostaria da sua opinião sobre Lubisco, te amo, amo os editores, que Deus abençoe as suas gatas e todos vocês <3
submitted by fazumquibi to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 20:43 Wooden_Statistician3 Tudo que falo só piora e só queria que voltasse a ser como era antes

Desabafo. Há alguns meses casei, depois de menos de um ano de namoro. Apressado? Com certeza. Mas as circunstâncias meio que pediam. Ela veio de uma família extremamente quebrada e tóxica. Vivia sozinha há alguns anos, dependendo de auxílios de faculdade, parentes que só sabiam reclamar de estar ajudando, etc. Ela tem depressão profunda, e não tinha nem como se tratar.
Quando a conheci ela estava namorando, mas um namoro só de fachada, pois na verdade ele era abusivo e não deixava ela terminar, sob ameças contra a própria vida por parte, e à vida dela por partes de parentes dele. Durante boa parte da sua vida, a chamaram de feia, estranha, etc. Na faculdade as coisas mudaram, e começaram a enxergar a sua beleza, ficou com vários, mas sua auto-estima baixou tanto ao longo da vida que ela aceitou namorar com essa cara, sem nunca de fato querer, e acabou presa nesse relacionamento por mais de 2 anos.
Eu só tive uma namorada, há mais de 10 anos, e um crush forte até alguns anos atrás, o qual acabou em inimizade total. Sempre percebi que não era interessante pra nenhuma garota, na aparência, e nunca tive qualquer desenrolar pra "chegar". Depois de namorar, tomei gosto, e tentava. Porém do meu jeito tímido e, claro, ineficiente. Anos disso me fizeram perceber que não havia porque eu ficar insistindo em "achar alguém", se fosse acontecer seria no dia-a-dia normal, ou quando eu realmente me melhorasse como pessoa. Foquei então na minha educação e no profissional.
Um dia ela, ainda em namoro abusivo, falou comigo pelo Whatsapp, tarde da noite. O meu racional dizia pra eu ir dormir, pois a pessoa responsável e profissional dorme cedo e acordar cedo (ou assim deveria, pelo que dizem). Mas algo me fez querer falar com ela, mesmo que ainda de forma um tanto fria, admito. Papo vai, papo vem. Como parecia ser só uma amizade, eu falei abertamente com ela, inclusive quando ela perguntou de relacionamentos/crushes passados.
Semanas depois, ela termina o namoro e diz que gosta de mim. Pela primeira vez em muitos anos volto a sentir aquilo que senti no primeiro namoro. E ficamos, e namoramos, e tudo foi muito intenso. E então casamos, para que ela pudesse ter acesso ao meu plano de saúde como dependente e tratar, principalmente, da depressão, pois várias noites a vi chorar pelo seu passado que ainda atormenta o seu presente: ela não consegue nem mais estudar e boa parte das tarefas domésticas ficam pra mim. Mas havia tudo pra melhorar, não havia? Infelizmente, tudo mudou um dia.
Ela acordou e disse que sonhou que eu falava que eu achava aquele meu crush forte (Fulana) de alguns anos antes mais bonita que ela. Depois de algumas horas, como se perguntasse algo banal, ela perguntou se achava mesmo. O problema: eu considero a Fulana bonita, mesmo nível, mas o sentimento que existe é pela minha esposa e, obviamente, ela me é "a mais bonita". Mas ela não aceitava esse tipo de resposta, ela queria que eu respondesse de forma crua. Eu, que sempre procuro ser honesto, correspondi. Como considero as duas de mesmo nível, foi difícil. Conseguia lembrar de momentos onde uma estava mais bonita que outra, mas não chegava a "vencer". Uma certeza eu tinha, e continuo tendo, minha esposa tem a maior capacidade, ou seja, consegue ser a mais bonita. Mas ainda assim minha resposta não foi suficiente: ela dizia que eu estava enrolando, com medo de dizer a verdade. Não entendi do que deveria ter medo afinal, pra mim, a resposta mais direta e crua não fazia a menor diferença nos meus sentimentos para com ela. E, se eu estivesse raciocinando direito eu teria percebido a armadilha bem ali na minha frente, mas eu caí nela quando ela novamente exigiu a resposta direta e crua: ou ela ou a Fulana. E eu falei a Fulana.
E, de repente, ela começou a me atacar. Dizendo que eu acho a Fulana "linda e maravilhosa" e ela feia (quando pra mim ambas tão no mesmo nível, e pra mim ela vai ser sempre a mais bonita, pois é ela que eu amo). Que meu sonho era que tivesse dado certo com a Fulana, mas que ela foi o que deu (quando ela, e somente ela, que conseguiu reacender meus sentimentos, mesmo quando tudo dizia que não valia a pena sonhar com isso (afinal ela tinha namorado, etc.). Eu tentava explicar meus sentimentos, mas nada adiantava. A frustração, a angústia tomou conta e então, a raiva. Raiva de como algo que estava morto no passado, voltou pra me assombrar. Raiva de que algo completamente irrelevante no meu presente, e portanto nosso presente, estava ali, destruindo nosso casamento. Pois ela começou a querer ir embora, anular casamento, se separar. E na tentativa de melhorar as coisas, eu sempre piorava. Acabei falando palavras (que pra mim não teria tanto significância se ela dissesse), mas infelizmente pra ela tinha: disse que ela estava sendo "idiota" por insistir tanto nas afirmações desses ataques e desconsiderar completamente o que eu sinto e falava. Só estava tendo "amenizar" a situação, segundo ela. E que no fundo, eu queria alguém """melhor""" que ela.
Isso foi uma tarde. Ela eventualmente parou quando percebeu o quão mal eu estava. E claro que eu estava. A pessoa que eu amo e por quem eu faço tudo, praticamente "inventou" um motivo pra me atacar. E daí que numa análise crua e racional, naquele ponto específico da história, a Fulana havia "vencido" no concurso de beleza entre as duas. Grande bosta. Minha esposa continuava sendo bonita, e pra mim e meu amor, a mais bela. Era ela que realmente havia gostado de mim, era ela que quis casar comigo, era ela que me acompanhava nos filmes de sábado à noite, era ela com eu me via vivendo pra sempre do lado. E de repente, parecia que nada mais disso iria se tornar realidade e por quê? Por algo que nem ao menos mudava o que eu sentia em relação a ela e nunca iria.
Durante o final da noite, eu tentei dormir, mas não conseguia. Tentei assistir vídeos de "como lidar com a pessoa amada em depressão". E ela começou a chorar do meu lado, muito. Larguei o vídeo, abracei-a. E ali as gentes se aceitou novamente. Ou assim parecia, porque poucos minutos depois, ela pergunta, inocentemente, se eu acho minha irmã mais bonita que ela. E o fato é, se eu dissesse que não seria uma bela duma mentira, e mesmo que eu achasse, ela diria que eu estava falando aquilo só pra agradar. E eu, O idiota, achando que estava tudo bem de novo, respondi que sim. E novamente ela começou a me atacar. E POR CAUSA DA MINHA IRMÃ!?
Atualmente eu me considero forte pra aguentar essas coisas, mas não dava mais. Ela quebrou minhas defesas com esses ataques. E tudo que ela me falava soava como "EU TE ODEIO". E eu aceitei esse ódio dela, pois, afinal, ela devia estar certa. Eu sou uma pessoa com 30 anos, aparência ok, mas que não tem amigos e só teve uma namorada antes dela. É óbvio que tinha algum problema, o problema de que eu era detestável. Eu sempre tentei demais ser prestativo e tudo mais, mas quando o assunto são sentimentos eu nunca consegui transmitir isso. Abraço minha mãe quatro vezes ao no: aniversário dela, o meu, dia das mães e natal. Sempre um abraço bem "desengonçado". Eu noto isso, mas sempre foi assim, e eu não sei mudar. Eu sei o que eu sinto, mas minha demonstração é e sempre vai ser insuficiente. E por isso todos ou acabam por me detestar ou se afastar de mim. Mas eu realmente pensei que com ela seria diferente.
Alguns dias se passaram e as coisas até foram melhorando. Até que cai tudo de novo. Ela conta pra uma pessoa, que mal conhece, que eu achava que ela na praia não ficava tão bem quando dentro de casa. Sim, eu havia falado algo do tipo, quando no começo da discussão ela pedia pra eu ser mais direto. Oras, ela tem umas manchas, gordurinhas a mais, etc. do que a fulana. Eu me sinto menos bonito do que um cara que não é assim, mas nem por isso me acho feio, ou ache vou sempre ser inferior. É só eu cuidar disso. E se não cuido, é porque tenho outras prioridades. Da mesma forma com ela. Não acho ela feia, nem menos bonita, só relatei o óbvio. E se ela não quiser cuidar, ou não conseguir cuidar, não é problema pra mim. Eu casei com ela pelo pacote completo. E assim como eu, ela também vai com o tempo perder pontos na aparência. E assim como eu, espero que ela ainda me ame, ainda me ache bonito, com eu continuarei amando ela e achando bonita. Mas não importa eu falar isso. Pois ela quer sempre dizer que tudo isso que eu falo é balela, enrolação, agrados, etc.
Pelo meu jeito detestável de demonstrar sentimento ela perdeu totalmente a confiança nos meu sentimentos, a ponto de nada o que eu falo valer mais. Ou talvez, no fundo, ela espera que eu seja pra sempre tão bonito quando ela acha atualmente, e quando eu não foi mais, ela vai me trocar por alguém que envelheça melhor. Mas se eu falo isso pra ela, ela bate o pé pra dizer que pra ela é completamente diferente, que o sentimento dela é real, mas que o meu? O meu é de mentira, porque assim ela decidiu. E ela ainda diz que eu mereço alguém ""melhor"". Mas o fato é, que ela se estiver certa, o que eu mereço é desaparecer. Pois o meu eu que ela odeia, é o único eu que existe. E se ela não é capaz de amar esse meu eu, e insiste em brigar, está mais que na hora de ela admitir o que está bem na frente dela: ela não me ama. Não mais. Só espero que não tenha sido nunca. Porque pior que ver tudo se destruindo e não poder fazer nada, pois nada do que eu falo impede, pelo contrário, piora, e ficar calado não é opção, então que pelo menos não tenha sido tudo uma mentira.
E hoje ela do nada veio falar que tá com medo de engordar, pois, segundo ela, eu falei que iria querer outra se assim acontecesse. Eu nunca falei isso, assim como nunca falei outras coisas com as quais ela vem me atacando. Mas o pouco que eu digo, se transforma num muito na cabeça dela. Eu não aguento mais. Eu peço pra ela parar, mas ela insiste em, nas palavras delas, "me colocar contra a parede pra botar as verdades pra fora". Mas do que adianta isso, quando ela já decidiu o que é verdade e o que é mentira? Nada, e por isso eu só queria que ela parasse. Que não pelo amor que ela supostamente sente por mim, mas pelo menos em consideração a tudo que eu fiz por ela.
Pois agora eu já não sinto nada. Um nada que não me permite nem ao menos dizer o que sinto por ela. Mas enquanto eu quero acreditar que ainda amo ela, ela insiste. Eu novamente pedi pra ela parar, e afirmei que não sei mais se gosto dela, mas que se ela realmente me ama, ela tinha que parar, e me deixar sentir novamente. Mas meu medo é que ela continue (ela está passeando com uma amiga nesse momento), pois se ela continuar o pior vai acontecer. O amor vai virar ódio. A vida vai virar morte. Figurativamente (apesar de temer, e muito, que aconteça literalmente para ela).
submitted by Wooden_Statistician3 to desabafos [link] [comments]


2020.06.09 18:20 Parafuso_de_mostarda A trágica história do meu primeiro beijo

(Dica lubixco, se vc realmente ler isso, eu gostaria que fizesse um sotaque carioca, pois minha infância foi lá ) Hi Lusba, editores que merecem aumento, gatas, turmos e turmas de todas as idades, hoje vos contarei minha trágica história de primeiro beijo. Tudo começou em setembro de 2019, quando a minha melhor amiga da época (vamos chamá la de "Esthela") queria arrumar alguma namoradinha pra mim pois achava que eu estava solitário (o que não era mentira), então, depois de ela me apresentar à uma amiga dela de outro clg, e eu ir na festa de 15 anos dela e não der em nada (história pra outra turma feira) ela me apresentou MAIS UMA amiga, ela disse que se não desse em nada ela não ia mais me apresentar nenhuma garota. Aconteceu q a guria era do 9° ano (e eu do 8°) e eu já pensei "vish, ela é experiente, isso não vai dar certo" mas Esthela me disse a guria também era bv, ela disse "dois bv vai dar certo", e eu acabei concordando, acabou que, quando Esthela FINALMENTE conseguiu juntar nós dois, eu descobri que ela era ainda mais tímida que eu, ela tava morrendo de vergonha de me encontrar, depois desse primeiro "contato", conversando com Esthela depois, ela disse que nós dois ficamos vermelhos igual tomates naquele momento. Mais tarde naquele dia, eu tinha ficado de tarde no colégio porque tinha assuntos a resolver, e quando eu estava a caminho de sair do colégio, vi a guria sentada num banco(eu ainda não dei nome pra ela né? Vamos chamar de "Daniela") e eu, juntei toda a coragem existente no meu corpo e fui pedir o número dela (pior escolha) ela deu o número, e então fomos para o Whatsapp. Conversamos um pouco e nos conhecemos um pouco melhor, aí, a Esthela doida pra fzr a gnt se comer, no dia seguinte arrastou nós dois pra biblioteca do colégio, onde tinha uma parte no canto da biblioteca onde era possível realizar o plano. Como a Daniela estava quase em pânico com aquilo, então eu só dei um selinho nela, eu já tinha dado um selinho antes, então eu não fiquei tão feliz por aquilo, mas a Daniela parecia que ia cair no chão e convulsionar, saímos da biblioteca com a Daniela vermelha como o Luba gravando Nice Mendigos. Ainda não tinha mencionado lubixco, mas o Colégio era MILITAR, então bjar nos corredores assim não era permitido, e todos usávamos uniformes (é uma merda :D) então, o único lugar plausível pra ficar com a Daniela eram os banheiros unissex de deficiente. Esse era inclusive o esquema que Esthela usava pra fazer coisas com os guri do ensino médio. O GRANDE DIA, chegou o dia 19 de agosto se 2019, o grande dia, Esthela, Daniela e eu ficamos de tarde no colégio, pq tem menos pessoas e sargentos de tarde, ou seja, menos chances de sermos pegos. Quando entramos no banheiro (detalhe: depois de ouvir tantas histórias de bafo na turma feira, eu tinha, além de escovado os dentes 3 minutos antes, eu também tinha comido 3 tridents de menta) enrolamos um pouco mais eu acabei tomando a iniciativa, e contrariando sua teoria que todos os primeiros beijos são horríveis, eu GOSTEI, foi bom -, n sei se era pq eu tava encalhado e desesperado mas ok, eu gostei. Acabou que ficamos mais umas 2 vezes, mesmo esquema, tava tudo lindo, MAS, na quarta vez, eu comecei a perceber um detalhe crucial... ELA TINHA UM BAFO HORRÍVEL, depois de ficar com ela nesse dia eu literalmente fiquei com vontade de vomitar a tarde inteira. Com isso eu comecei a querer por um fim naquilo, eu não tava mais interessado, e nessa mesma tarde a Daniela acaba se fcking declarando (indiretamente) pra mim por mensagem, fazendo eu me sentir PODRE por querer acabar com isso. (Calma, já tá acabando) Antes de eu "terminar" com ela, nós combinamos de ficar mais uma vez, mas o banheiro tava trancado, e acabamos por cancelar, e mais tarde a guria vem por whats e diz "eu queria ter pagado bquete pra ti". Depois daquilo eu não aguentei mais, eu já não aguentava mais iludir ela desse jeito, então, alguns dias depois eu falei o que precisava falar, eu tava com pena de dar esse fora nela mas eu precisava. Então.. ela começou a dizer m3rdas de si mesma, e se rebaixar e etc, ela tinha uma autoestima mto ruim(não que eu tivesse uma boa), eu não aguentava mais falar com ela então eu consolei ela um pouco e depois disse "obrigado por tudo, desculpa, tchau" e ela "tchau.." Depois disso descobri que ela, além de gostar de mim, já nos considerava NAMORADOS, pq depois de eu ter "terminado" com ela, a Esthela recebeu mensagem dela dizendo "o Varls terminou cmg" Então é isso, ainda tenho dúvidas se fui um p*ta babaca por não consolar ela um pouco mais, n sei, qro ouvir seu julgamento. Eu não aguentava mais continuar iludindo ela com esse "namoro" então eu dei um fim nisso, será que fui babaca? Emfim, obrigado por ler Lubixco, te amo, S2
submitted by Parafuso_de_mostarda to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 04:22 BOGMANDIAS Só um pouco do que estou sentindo

Eu já fiz vários desabafos aqui em momentos de raiva e tristeza, mas agora eu estou apenas cansado mesmo. Então vamos as lamentações eu sou fruto de uma gravidez indesejada, meu pai simplesmente não quis nem mesmo me registrar, já minha mãe resolveu ficar comigo, mas mesmo assim nunca me amou, quando eu era criança ela me tratava mal e me fazia até ameaças, não eram ameaças do tipo "o homem do saco vai te pegar", mas sim coisas como "vou te mandar para um colégio interno e você nunca vai voltar a me ver" isso enquanto me mostrava um colégio interno real (ou algo do tipo) com muro cercado por cacos de vidro. Contudo a pior coisa que sofri nesse período foi em relação a minha paternidade, na época ela estava se envolvendo com um homem que ela literalmente me obrigou a chamar de pai, eu até tinha me acostumado a ter um pai, mas isso não durou muito porque ela acabou engravidando dele e desde então ele não quis mais saber dela e nem da sua filha, nisso ela começou a fazer o processo inverso do que tinha feito antes, agora querendo que eu esquecesse que ele era meu pai, isso quando eu tinha apenas 5 anos... Conforme fui envelhecendo as coisas foram ficando mais complicadas porque tive que passar a cuidar da minha irmã a noite para minha mãe trabalhar e ela não me obedecia porque era apenas uma criança e eu não era o pai dela e eu também não era um bom cuidador porque era apenas um adolescente, porém isso não era tão ruim, o ruim era ter que dormir em uma garagem e o pior era ter que sair com ela porque as pessoas sempre me olhavam de maneira estranha e até mesmo perguntavam uma segunda vez nosso grau de parentesco quando eu dizia que era seu irmão, isso porque meu pai diferente do dela era negro. Foi então que eu comecei a me dar conta de que era diferente do resto da minha família (já sabia antes porque tudo que minha família falava do meu pai era que ele era negro ou que eu estava bronzeado e ficaria igual meu pai), era horrível me olhar no espelho e sempre me "lembrar" de um pai que não conheci e não adiantava parar de me olhar no espelho porque meus colegas adoravam fazer piadas com meu cabelo, porque minha mãe falava do meu cabelo, porque o namorado da minha mãe falava que minha pele era escura, porque sempre tinha alguém para me chamar de "bronzeado", "moreno" entre outras coisas. Contudo, eu aprendi a lidar melhor com minha aparência, apesar de não gostar de me parecer com meu pai, eu gosto de ser pardo, gosto de ter a pele mais escura, lábios mais grossos e cabelo crespo. No entanto, isso não bastou para suprir os traumas gerados pela ausência de uma figura paterna na minha vida, isso por causa da minha mãe que quer que eu seja o "homem da casa", sempre que há algum problema "masculino" sou eu que tem que resolver mesmo sem ter aprendido a resolver e quando não posso resolver ela fica frustada por ter que contratar alguém, mas mais uma vez o pior não é isso o pior é ela esperar que eu me forme e passe a sustentar a casa. Não é isso que quero, o que eu quero é ir viver minha vida em outro lugar como se nada tivesse acontecido, claro que se eu puder irei ajudá-la e até mesmo sustenta-la, porém não quero continuar vivendo com ela e nem quero ter essa responsabilidade, aliás acho que estou cansado de ter responsabilidades, queria ter uma vida normal como a dos meu amigos e ex-colegas. Queria não ter que correr atrás das minhas coisas sozinho, uma das piores coisas que tive que fazer foi entrar na universidade sozinho, como estudei em escola pública não estava preparado para o vestibular e tive que fazer cursinho, minha mãe disse que me ajudaria enquanto eu não conseguisse um emprego, mas no primeiro mês estava me chamando de vagabundo, ainda bem que o emprego chegou, mas era tão cansativo estudar e trabalhar ao mesmo tempo (mesmo não sendo novidade porque já tinha feito isso antes no ensino médio) e o emprego pagava tão pouco que para pagar o cursinho eu tinha que ir a pé até o trabalho para economizar com passagem, tudo bem que não era muito longe (menos de 5km), mas eu acho muito humilhante ser pobre, achava humilhante não ter grana para bancar um cursinho meia boca e hoje acho humilhante depender de bolsa auxílio para permanecer na universidade pública. Acabo vivendo sonhando com um futuro onde vou ter uma casa que seja minha de fato, não vou depender da minha mãe ou da universidade pública e vou poder ter liberdade, mas é saudável viver em função do futuro? Pior, é saudável viver em função do futuro e do passado? Eu acho que não, mas não consigo me libertar disso, o ideal seria terapia e a universidade oferece isso, mas agora é bem complicado por causa da quarentena. Ultimamente tenho pensado bastante em suicídio, mas não como antes quando eu apenas tinha o impulso de fazer na hora da raiva, mas de forma planejada, já pensei em remédios, veneno e gás de cozinha, talvez fosse bom acabar com tudo, mas ao mesmo tempo não quero magoar minha mãe, apesar de tudo que ela me fez e de ser obsessiva e controladora, eu amo ela e também não quero traumatizar minha irmã que ainda parece ser feliz, também quero ver no que tudo isso vai dar, mas a cada dia que passa eu fico mais próximo disso. Era só tudo isso que eu queria dizer, só queria desabafar mesmo.
submitted by BOGMANDIAS to brasil [link] [comments]


2020.06.06 05:46 CookieIsaMonster Título: "O Conto da Pink Bitch"

Olá Lubixco, editores papelões destroçados, gay-tos e a turminha que está a ver.
Hoje eu vou expor minha primeira amizade tóxica que tive há muito tempo atrás...
Era 2016, eu tinha entrado numa plataforma chamada Google Plus (aliás sdds ;-;), lá eu tive certas amizades virtuais, e nas minhas amizades, tinha uma garota francesa e que falava português de portugal (isso é importante!), um ano mais nova que eu (Eu tinha 13 e ela 12), vamos chamar ela de "A" por enquanto... No início A era bastante simpática e fofa cmg, me deixava feliz e eu sentir que pela primeira vez, está fazendo uma amizade, a gente meio q compartilhava td, e eu era bastante ingênua. De vez enquanto, ela contava umas coisas pesadas... Que o irmão mais velho dela a abusava sexualmente e que os avos dela deixava ela em cativeiro e acorrentada por conta da sua "dupla personalidade". E eu, inocente como eu sou, acreditava em td que estava dizendo, eu perguntava do pq ela n chamava a polícia e ela me respondia que já ligou tantas vezes que eles nem ligam mais pra ela. E eu acreditando ficava triste por ela, eu chorava pensando que eu queria ajudar ela, mas eu n sabia como... Um dia, ela começou a webnamorar um menino, que era meu webirmão (No G+ tinha essa brincadeira de ter irmãos e blá blá). Estava tudo bem enquanto DO NADA, ela começou a ficar ciumenta e possessiva, a ponto de pedir que eu PARASSE de falar com ele, pelo simples motivo deq ele n tava dando a atenção necessaria q merece, eu chorei muito naquele dia, mas depois ela me falou q uma hacker invadiu a conta dela para me atacar e que ela tbm amava o webnamorado dela. E como a burra que eu era, acreditei em cada palavra que ela disse. Estava td normal, até que ela começou a ficar possessiva tbm cmg, ela n deixava eu ter certas amizades, ela ficava puta quando eu falava dos erros dela etc, isso gerou muitas discussões, e a gente ficou nesse ciclo de acabava a amizade e voltava várias vezes (Muitas das vezes eu pedia desculpa, pois achava que era culpa minha). Até q uma hora, tinha q acabar... passou um ano, e percebi que ela tinha deletado a conta, e logo fiquei até alegre, mas dps ela voltou como outra pessoa... Agr A tinha virado B, e agora era da Suécia, e dizia nunca ser tido abusada sexualmente, e inverteu toda sua história que ela tinha me contado, fiquei puta e acabei mandando algumas indiretas para ela (sem mencionar o nome), e ela via td e me xingava nos seus posts (ela nunca parou para falar cmg na dm, pois gostava de compartilhar sua frustração com todos), falando como eu sou uma monstra e etc e suas fangirls todas me xingando nós comentários e dando ibope pra ela, eu bloqueei ela, mas por alguma razão ela conseguia meus posts e ficava me xingando novamente, na época eu e minha amg (q chamo ela de sis, e tenho amizade até hj <3), achávamos estranho isso tudo, acabei descobrindo que a sua atual namorada na época (o antigo namorado dela, terminou com ela. Diz a B que ele se matou... mas eu n acredito mto-), ficava me stalkeando diariamente e contando pra ela, briguei pra krl com o namo dela e dei block <3. Na época, eu e minha sis chamávamos ela de Pink Bitch (Abreviamos para P.B), pq ela tinha um tema rosa no perfil, mas não pq ela gostava de rosa, mas sim pq ela era forçadamente fofa e infantil pra atrair seu "público"... No começo desse ano, a ex dela (que agora é ele) me pediu desculpas, falou com sinceridade que mesmo da manipulação que a ex dele fazia contra ele e seus "amigos", eles ainda se falavam, mas o acontecimento anterior foi tão grande pra mim que fiquei um bom tempo pensando, ele entendeu, e eu acabei o perdoando. Depois de muita conversa, eu perguntei do pq ele ainda tem proximidade com ela, e ele falava q ela mudou muito, que não era mais aquilo e blá blá. A minha sis me incentivou a falar com ela, para ver se ela realmente mudou. Chamei ela na dm com o cu na mão, mas tava numa boa e na paz, disse q só queria fazer umas perguntas. eu perguntei o pq dela mudar o nome tão de repente, ela me deu a desculpa que ela só queria "proteger sua indentidade". Eu falei que ela poderia mto bem ficar no anonimato doq mentir para todos, e ela deu a desculpa de que "ninguém é realmente sincero na internet"... E eu perguntei se toda a história que ela me contou nessa época era mentira, e ela disse que sim... Eu perguntei que se ela se arrepende, e ela disse q NÃO, pq o pessoalzinho sabe das merdas que ela faz, mas ainda estava no lado dela. E eu fiquei puta e só disse tchau e dei block- mostrei TODA a conversa para aquele garoto, e ele disse simplesmente ignorou oq eu disse e continuou a babar ovo para aquela puta.
Desfecho da história: ela ainda está vivinha no insta, ganhando seguidores para manipular e ser a putinha hipócrita q é <3
É isso, eu n sei se o Luba vai ler isto, mas pelo menos estou tentando neh Bjs Lubinha, te amo mto <333
Provas para ninguém dizer q é fic: https://drive.google.com/folderview?id=1Pynuet_AEy3lrEUCdnaRRVfGuPQKXw9r
pfvr turminha, de upvote pra chegar no Luba, foi mto trabalhoso fazer 🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻
submitted by CookieIsaMonster to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.28 02:21 Junix360 Eu acho q eu não amo a minha mãe, eu sou um babaca?

Ola chat, turma, whatever o q o luba estiver chamando vcs agora e luba.
Sinto muito pela longa história, mas antes do veredito eu preciso encher vcs com o máximo de contexto possível, essa é a historia do relacionamento complicado com minha mãe, antes de mais nada, ela não fez algo super horrendo como me expulsar de casa, ou me espancar quando eu era criança, isso foi mais meu pai mas isso é outra historia, por sinal eu tenho 20 anos e sou homem, ela não fez nada do gênero, alias ela me deu sim um teto, comida, estudo, o básico, mas mesmo assim teve muita toxidade no nosso relacionamento.
Vamos começar do começo, quando eu era um adolescente, bem novo, ela me fazia ir a reuniões de família e no começo eu não protestava, só fiz isso apos perceber q ela fazia isso apenas para me humilhar na frente dos outros, e não de um jeito fofo de mãe como: "ah meu filho achava q tinha um monstro no armário" ou algo do gênero, ela contava historias de eu fazendo burrada me chamado de "burro", "idiota", "retardado" e "pior erro q eu já cometi". Não só isso, ela cortava as minha asas toda a vez q eu interagia com a família, e nem porque eu estava fazendo algo q estava magoando alguém, eu estava tendo uma interação tranquila com minha tias, primas ou qualquer outro, e do nada escuto minha mãe dizendo: "cala a boca!", "nossa vc só fala besteira!", "q bobagem isso q vc falou, vc só fala abobrinha" e coisas assim, fazendo um baita climão no meio. Mas não é só na frente de pessoas q ela fazia isso, as sós ela falava coisas q me magoaram mesmo, como "vc foi o pior erro q eu cometi" e entre outros xingamentos q realmente me afetaram. Ao longo do tempo ela parou com isso, pois o relacionamento com a família foi denegrindo, mas também pq eu cresci e comecei a bater de frente sempre q ela fazia essas coisas, porém ela continuou a falar pelas minhas costas, quando eu comecei a trabalhar em uma empresa onde ela já trabalhou, escutei do antigos colegas dela q ela só falava mal de mim, me diminuía na frente deles, uma de suas colegas ate me disse "estou impressionada por vc ser essa pessoa de atitude, o jeito q sua mãe te descreveu para a gente, eu achei q vc fosse esse menino q senta no canto e espera para alguém te dizer o q fazer", me deixa triste ela falar isso de mim pois eu sempre me mostro pronto para ajuda-la não importa aonde, em casa, em ir para o trabalho, e isso é bem recente, diferente das demais atitudes q aconteceram nos meus 14-18.
Por mais q falas como "eu não queria te ter! Vc foi um acidente!" sejam antigas e ela não fala mais (na minha cara pelo menos) isso ainda me chateia, e quando brigamos e eu digo a ela o quão isso me afetou, a primeira vez ela disse "e…? É a verdade, vc quer q eu minta sobre isso?" e as demais ela diz "isso aconteceu a muito tempo. ESQUECE! Para q vc quer um pedido de desculpas?", por mais q ela não fale, o fato dela não se arrepender de ter dito, mostra q ela não se arrepende e isso me chateia muito, isso quando ela não usa a desculpa de "a casa é minha e se vc não gosta é só sair dela!" como se pedir para ela não fazer ou dizer essas coisas q me deixam triste para mim fosse muito, e sim já falei, gritei e esperneei para ela tudo isso e ela usa a desculpa de "minha casa" para fazer essas coisas, falar mal de mim e etc. Isso sem falar dos problemas dela com minha sexualidade, sou gay e ela tem nojo sobre isso, quando eu falo "meu namorado" ela me corta e diz "chama ele pelo nome! Não precisa falar o q ele é seu!", alem de ficar com cara de nojo toda vez q alguém lembra Ela q sou gay, e quando eu digo q essas atitudes são homofóbicas, ela diz "mas eu não te expulso de Casa, nem te nego, como outros pais fazem!".
Eu não odeio ela, mas dizer q a amo…? Dizer q eu a amo é algo muito difícil de fazer, e vejo também q eu quero, e estou lutando, para sair de casa e nunca mais ver ela, sou um babaca por pensar assim? Todos me dizem q eu deveria relevar isso, e glorificam ela no processo, dizendo q ela se sacrificou muito por mim e eu devia ser grato, mas eu sou grato! Só não acho q por ela ter feito tudo isso da a ela o direito de fazefalar essas coisas pra mim, am I the asshole?
submitted by Junix360 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.23 17:40 Vitor_Lenon Sou babaca por me apaixonar pela namorada do meu melhor amigo e fazer eles terminarem ?

Ola Luba, editores, bonecos de papelão e seus restos mortais, possivel convidado (ninguém quer visitar o Luba além do Jean ) e turma que está a ver.
Minha historia meses depos de terminar um namoro com minha primeira namorada que durou 3 anos, depos 5 ou 6 meses eu continuava mal e perdido, não sabia oque fazer, até que meu melhor amigo (irei chama-lo de Cristofe) não gostando de me ver nessa situação diz que vai me apresentar a irmã da namorada dele, ela tinha acabado de sair de um relacionamento abusivo e achava que nós dois poderiamos dá certo, e que assim ele não precisaria ir na casa de sua namorada sozinho ja que lá era um lugar bastante perigoso e diz minha " namorada se chama Ja... e a irmã se chama Je..." (infelizmente tenho déficit de atenção e ambos os nomes na minha cabeça eram bastante parecidos), e também me disse que ambas faziam um curso na mesma sala que eu, depôs dele insistir bastante eu aceito.
Nota: Cristofe é meu amigo há 6 anos e namorava ela a alguns meses, eles moravam em cidades diferentes então pouco se viam, mesmo dizendo que a amava vivia fazendo piadas de mal gosto sofre algumas "frescuras de sua namorada" e fala coisas tipo de que era doido para ficar com a ex de um amigo nosso e dizendo que ele mesmo tendo amado ela, não deveria se importar por ser ex, e uma hora ou outra ela ia arranjar alguém, que pelo menos fosse um amigo.
No outro dia chegando no curso, sou recebido por uma garota que se apresenta como Je, ela era uma menina que falava muito, gostava de festas e sair para... e diz que ja tinha ouvido falar de mim pelo Cristofé e que ja estava esperando, em seguida ela me apresenta sua irmã, a Ja, Ja era quase oposto de Je, era tímida, não era de muitas palavras e prestava atenção em todas as aulas, como não lembrava quem era quem, deduzi que Je seria a namorada do meu amigo e Ja seria a garota que eu deveria conhecer, para completar, Je me disse que Ja tinha saído de um relacionamento complicado e o ex dela foi babaca.
Então após fazer amizade com Je, fui sentar ao lado de Ja, me apresentei e disse que queria ser seu amigo, ela então me olha com um olhar triste, pega os fones e me ignora, eu preocupado ao ver ela triste resolvo soltar piadas no ar, falando coisas engraças a pessoas perto dela para que ela ouvisse, mas simplesmente sou ignorado, até que ela retira os fones, me olha e diz "você não vai copiar?" Nesse momento havia desisto e resolvi ser sincero e disse "desculpa, comecei a fazer graças e contar piadas pq você parecia triste e eu queria te animar, queria me aproximar de você, quem sabe seu amigo mas entendo que quer ficar sozinha, irei lhe deixar em paz e estudar em outro canto da sala" então quando ia me levantar, ela segura meu braço e diz "Fica" me conta os motivos de sua tristeza e disse que não era feliz (também revela que os fones nem prestavam e que minhas piadas eram péssimas mas isso não vem ao caso).
Dias e meses se passaram e eu e Ja estavamos cada vez mais próximos, finalmente me sentir com alguém e finalmente ela mostrou quem era de verdade, uma garota alegre, engraçada e muito divertida, fazíamos tudo juntos e as vezes Je vinha junto mas tinha bastante ciúmes de nossa amizade, então meu amigo Cristofe pergunta como estão as coisas, então lhe digo que estou apaixonado e muito feliz, e que pretendia me declarar a ela, e para nós comemorarmos isso resolvemos marca uma pizza, me resolvo me arrumar, vestir minha melhor roupa, chegando lá os 3 estão me esperando sentandos em uma mesa, então, Cristofe se levanta e me apresenta JA como sua namorada e me revela que JE é a irmã, ele sem saber da confusão que eu fiz de nomes, diz que eu tenho algo a dizer para JE, então acabo me declarando a ela, com palavras que só a Ja entendia, o fiz e Je, talvez confusa ou por carência, simplesmente aceito, e passei aquela terrível noite com a irmã da menina que eu amava, e vendo a mesma beijando meu melhor amigo.
Algumas semanas se passam e sou apresentado como namorado de Je em sua casa, e começo a frequentar a mesma ao lado de Cristofe, mesmo ficando com Je, Ja e eu sempre nos isolavamos de Cristofe e Je para conversar e rir de nossas piadas bestas, Je talvez percebendo tudo oque está acontecendo manda eu me afastar de Ja apartir de agora, dizendo que ela não ia precisar de minha amizade e se aproximaria mais de Cristofe, e eu apenas estava atrapalhando, Ja ouve isso e me pede para não a deixar, sem saber oque fazer e confuso, eu me levanto e vou embora, Ja me acompanha, neste momento Je diz que se eu não fizer oque ela manda, vai está tudo acabado entre a gente, e que ela pagaria um de meus amigos para me deixar mal, eu digo que poderia fazer o mesmo e ela diz "Ja é minha única amiga, ela NUNCA trocaria o Cristofe por você" após ouvir isso, sem hesitar vou embora, me sentindo no fundo, caindo na realidade que meu amor por nada mais era que uma besteira, resolvo fazer algo que nunca havia feito antes, beber, com meio copo, Já estava tonto, resolvo me deitar.
Após me deitar tive a brilhante idéia de "Já que nunca vou ficar com a Ja e guardar isso só para mim está me matando, serei honesto com ela e me afastarei" mando a seguinte mensagem "Ja...não sei como lhe explicar, porém oque sinto por você não para controlar, eu te amo Ja... e sei que isso é um amor proibido ja que você namora meu melhor amigo, me perdoe, mas não quero ser uma pedra no caminho de sua felicidade, obrigado por tudo, adeus", Ja não costumava responder rápido, mas nesta noite por algum motivo ela viu, e disse "eu te amo, eu nunca senti nada pelo Cristofe, apenas aceitei namorar ele pq ele me pediu na frente de toda a minha família, e como nossas familias são muito amigas e por medo de decepcionar meus pais, eu resolvi aceitar, mas não sou feliz" eu sem entender direito tudo oque tava acontecendo, fico surpreso, mas digo que não poderiamos ficar, pois eu odeio traição, e namorar seria difícil, pq o pai dela me odeia e ja havia me ameaçado por deixar a Je além de amar o Cristofe, ele me vendo com a Ja só faria o ódio dele aumentar, então mostrando como séria impossível ficarmos juntos, digo para ela buscar a felicidade e oque a fizesse feliz, paramos de nos falar por um tempo e Cristofe vêm falar comigo muito triste, dizendo que Ja havia terminado o namoro, e que não era feliz, na hora me senti culpado, mas feliz por minha amiga.
Cristofe então me pede conselhos, qualquer coisa para ajudar a reconquistar Ja, então com uma enorme dor no peito eu digo "me desculpa, eu amo a Ja, não poderia ter ajudar" Cristofe então triste e surpreso me pergunta se eu ja havia ficado com Ja, e eu digo que não, depôs ele me pergunta se a felicidade dela fosse eu, se eu aceitaria ficar com ela, então eu lembro do que ele dizia a nosso amigo e digo "sim, você nem deveria se importa, ela é sua ex, e se ela for ficar com alguém melhor um amigo, certo ?" Cristofe então apenas ri e diz "ok, vamos da um tempo em nossa amizade, ambos a amamos então aquele que ela escolher para faze-la feliz e ficar com ela, o outro deve se afastar e não sair mais como o casal" mesmo por dentro que por fora eu dizia que ja havia desistido, por fora ainda havia esperança.
Alguns meses sem falar com Ja, sua irmã Je me chama até sua casa, para me apresentar seu namorado, um outro amigo meu que ela havia dito que namoraria e disse que eles eram um casal muito feliz, eu lhes dou parabéns e eles se convidam a ir a minha casa, e Ja é obrigada a ir por seus pais para reparar Je, então deixamos o casal ir na frente e Ja me trata friamente, ignorando e me deixando falar sozinho, chegando em casa, o "casal feliz" tem uma briga feia e pedem privacidade do quarto para eu e Ja, vamos para frente de casa e ela fala que ódio o fato que eu me afastei dela, começamos a nós falar denovo, até que falamos de pessoas que gostamos no passado e que nunca fizemos nada, então eu digo para ela tentar com alguém que a fizesse bem, ela coloca uma música, fecha meus olhos e me beija, depôs disso, eu e Ja começamos a ficar escondido. Se quiser saber oque acontece quando e Je descobre com o final em prints ai já é outra historia.
Eu sou babaca ?
submitted by Vitor_Lenon to TurmaFeira [link] [comments]


2020.03.22 08:50 amornostemposdequa O telefone tocou novamente

O celular de Sabrina tocou novamente na noite escura do quarto profundo e solitário, iluminando o teto de pvc branco. Ao lado do criado mudo onde esperneava o celular, Sabrina estava jogada na cama de solteiro de barriga para cima olhando o teto estateladamente, vestida com um camisa do Legião Urbana que tinha há muitos anos e uma calcinha de flores vermelhas também já meio velha mas que era extremamente confortável.
Na tela do celular que brilhava em verde, o namorado a chamava desesperadamente de outra cidade. Pegou ele com a mão direita e apreciou sua foto antes de atender a ligação. Virtualmente perto, fisicamente longe. O vírus da saudade já estava em estado avançado em seu corpo e na sua alma.
— Oi, como que tá aí? — Perguntou Jhonatas do outro lado da linha.
— Aqui tudo tranquilo apesar do tédio. O que você tava fazendo antes de ligar?
— Tava fazendo Duolingo. Quer saber o que acontece quando você termina todas as unidades?
— O que? — Sabrina perguntou colocando o fone de ouvido.
— Nada.
— Ué..
— A corujinha fica doirada também. Igual aos troféuzinhos.
— Podia dar pelo menos um certificado né?
— É.
— Mas sabe o que eu queria tá fazendo agora? — Perguntou Jhonatas.
— O que?
— Queria tá fazendo duolingo com você.
— ai meu deus.. kkk você é demais Jhon
— O que? kkk
— E pior que eu raspei ela hoje. Não tinha nada pra fazer mesmo.
— Humm… manda um nudes aí então pra mim vê.
— Tá, mas vou desligar porque eu fico com vergonha.
— Tá bom.. — Disse Jhonatas finalizando a chamada. Alguns segundos depois no mensageiro instantâneo apareceu uma foto da cremosa lisa vestindo a calcinha de flores vermelhas. A pedido dela ele também enviou imagens do zezinho e iniciaram uma transa virtual apenas com nudes, emoticons e palavras obscenas que eu não vou reproduzia aqui porque estou com preguiça e porque não interessa a nós.
Ao terminarem seus orgasmos virtuais o telefone tocou novamente. Sabrina foi atender mas não era seu amor e sim algum número de telemarketing que ainda insistia em não mandar seus funcionários para casa. Não atendeu e não demorou muito para Jhon ligar para ela pelo mensageiro instantâneo.
— Alô.. — Disse Jhonatas.
— Oi, tô aqui.
— Vou te falar pra quando você mandar foto, evitar deixar o rosto aparecer.
— Mas eu confio em você — Disse Sabrina.
— Eu sei mas vai que alguém hackeia meu celular ou qualquer coisa assim. Melhor não dar mole.
— Verdade. O que você ta fazendo agora? — Pergunta Sabrina com fone de ouvido e deitada novamente de barriga para cima na cama enquanto encarava o teto.
— Nada… na verdade eu daria tudo por um cigarro agora. — Jhonatas falou e foi até a janela procurando algum cigarro pela metade que possa ter ficado perdido antes que ele decidisse parar de fumar.
— Não tem lugar aí vendendo mais? — Sabrina perguntou.
— Até tem mas eu sou do grupo de risco, e cê é loko eu gosto e viver. Não quero morrer se por acaso pegar essa porra. E também a gente dura mais quando não é fumante.
— Dura mais é? kkk
— Sim.. E vai ser a primeira coisa que eu vou fazer quando acabar essa quarentena. Noite inteira vapo vapo.
— Nossa quero ver. Prometeu tem que cumprir.
— ouh droga não era pra ter falado nada então kk — Jhonatas foi até a janela do seu quarto que era no segundo andar e olhou a avenida principal que costumava estar sempre movimentada de carros igual uma artéria sanguínea mas que agora era só luz e silencio.
— Sabrina, você pensa em ter filhos?
— ihh tá batendo aí o relógio biológico é kk Na verdade não sei.. nunca pensei nisso. Acho que depois da faculdade quem sabe.
— Não é relógio biológico.. ou é sim.. kk sei lá. É que dizem que depois de uma catástrofe sempre tem um grande número de nascimentos aí eu imaginei só nos dois tendo que repovoar o mundo. A gente ia poder andar pelado igual Adão e Eva.
— kkk nossa, ia ser legal mas só se tivesse uns bichinhos igual no paraíso. — Sabrina falou e um grande silencio ficou entre as duas linhas telefônicas.
Jhonatas ainda olhava as ruas vazias e noite iluminada pelas estrelas. Um dia perfeito para tomar um sorvete na praça. Soltou um suspiro que foi ouvido a quilômetros dali por Sabrina em sua casa.
— Está bem aí? — Perguntou Sabrina.
— Tá tudo sim. Eu vou desligar que to com fome. Depois a gente se fala tá bom.
— Tá bom..
— Sabrina?
— Oi.
— Te amo.
Sabrina ficou meio segundo sem saber o que dizer. Era a primeira vez que ele dizia isso e sua voz parecia esperar uma resposta. Ela não gostava de romantismos e nem ele era o grande amor de sua vida mas todos precisamos de alguém para suportar tempos sombrios. Se permitiu dizer eu também mesmo gaguejando na primeira vez.
Medium
submitted by amornostemposdequa to rapidinhapoetica [link] [comments]


2020.02.20 16:37 Archangel1902 Não está fácil.

Boa tarde, sou novo por aqui, procurei um lugar que eu pudesse desabafar e ao mesmo tempo receber alguns conselhos...acabei encontrando o reddit. Vamos lá.
Irá fazer um ano que conheci uma moça pela internet, a princípio, ela tem alguns problemas como depressão... procurei incentiva-la, dar apoio, uma pessoa com quem ela pudesse contar. Meses se passaram e nos aproximamos bastante, a amizade ganhou um toque de amor, carinho e afeto. "Amo-te" começou a ser mensagens comuns entre nós, assim como palavras de carinho, e uma preocupação recíproca um ao outro.
Entretanto, eu já escondi demais meus sentimentos com as pessoas, estou ciente que sou muito jovem e que posso mudar isso. E foi exatamente com ela que decidi mudar, eu a amo. Ao falar com ela sobre esse amor, relacionamento e por um toque mais aprofundado na nossa, até então, amizade, ela muda de assunto, fica "sem palavras" sobre o que dizer. Ela diz que isso é difícil para ela, pois entende que não é uma pessoa para se namorar, que é complicado para ela conhecer os familiares (O que me deixou com uma dúvida, uma vez que ela me contou que um dia foi para a casa do ex-namorado, que mora com a família, e acabou dormindo na cama dele) e até mesmo sair em público. Mas um detalhe, nós moramos muito longe um do outro.
Ela já namorou pela internet e com um rapaz da cidade dela, entretanto, esses namoros aparentemente foram bem desgastantes para ela.
Nós conversamos todos os dias, sempre acordo com o bom dia dela e ela acorda com meu boa noite em seu whatsapp. Ela já me disse que sou muito importante para ela, que não quer me perder, que quer minha companhia para sempre. As vezes eu fico um pouco off, e ela fica preocupada, manda mensagem, fica até um pouco chateada quando eu volto e me pergunta onde eu estava. Dar explicações sobre onde eu estava (Sempre em casa) já aconteceu algumas vezes.
Sinto que temos uma ligação forte, não gostamos de ficar longe do outro (sem falar no whatsapp). Só que isso se manterá apenas como amizade, eu gostaria que tivéssemos algo mais além do "melhor amigo". Por morarmos longe, tenho medo de perde-la para outro, pois quero muito bem a ela. Me lembro daquela música, "Só quero que você seja feliz, com ou sem mim...". Porém, a opção sem mim eu não imaginaria o tamanho da dor.
Enfim, esse é meu desabafo. O que eu posso fazer? Será que ela tem medo de aprofundar a nossa amizade? Ou o amor seria apenas de amigo? Eu já passei algumas noites tentado encontrar essa resposta. Conto com os conselhos de vocês mais experientes, pois para mim, isso tudo é novo.
submitted by Archangel1902 to desabafos [link] [comments]


2020.02.19 05:30 L0st1d0l Só mais uma noite

Desculpem aí o post, minha intenção era entrar nesse subreddit pra tentar dar um apoio pra galera, mas acho que quem precisa aliviar um pouco o coração sou eu. Não me importo se passar batido ou desapercebido, eu realmente só preciso sei lá, botar pra fora e postar em algum lugar. Sim, tenho amigos e família que poderia falar sobre, mas acho que às vezes eu preciso só falar pra alguém que não realmente conhece meu dia a dia ou coisa assim, não sei.
Eu nem sei por onde começar o desabafo, parece que tudo está junto, compactado e entrelaçado, vou apenas jogar em palavras o que estou sentindo no momento e ver se me alivia.
Mais uma noite que passo em claro com o sentimento de derrota me assombrando. Fui meio que enganado no último emprego que entrei. Trabalhei como um condenado, com a esperança de ser contratado, mas era apenas um freela temporário mesmo... Devido à esperança de ser contratado CLT, ter o salário fixo e o escambau, chutei o pau da barraca com os desenhos furry 18+ que fazia pra pagar as contas e meio que mandei todos meus clientes à merda com a promessa de um reembolso algum dia e dei um ghosting em todos eles. Eu não aguentava mais fazer aquilo, eu só queria trabalhar com arte para games, mesmo que não fossem personagens que é meu foco, mesmo que fosse interface ou edição, qualquer coisa era melhor que o estado que estava. Bem, não preciso dizer que estou fodido, sem conseguir emprego algum por falta de experiência, não sei onde mais conseguir freelas, estou literalmente perdido. Todo dia envio desesperado meu curriculum e portfolio para incontáveis lugares, sempre que vejo algo que posso me encaixar minimamente, eu envio... E tudo que recebo em troca, quando recebo, são negativas. Hoje mesmo acordei com 2 notificações da minha caixa de entrada do e-mail, tive uma pequena esperança que se esvaiu tão rápido quanto demorou a carregar a tela das negativas. Às vezes eu realmente sinto que minha arte não é e jamais será boa o suficiente pra eu poder trabalhar nesse mercado. Eu gostaria de poder pagar e fazer cursos incríveis como da ICS ou da Quanta, mas não tenho o dinheiro para investir e muito menos o tempo de me permitir estudar, preciso buscar dinheiro e produzir. Sinto que todo "investimento" que fiz em minha arte com a esperança de um dia me sustentar com isso foi em vão. Não sei programação, não consigo aprender nenhuma outra área tão rapidamente quanto precisaria para sair desse buraco.
Junto a isso, tenho meu celular com metade da tela sem funcionar o touch, na qual não tenho como pagar o conserto por motivos óbvios, e seu defeito continua avançando a cada semana que se passa. Outras dívidas passadas com psicólogo que não tive dinheiro pra pagar e acumulou consultas feitas e não pagas, cessando o tratamento; empréstimo que fiz acreditando conseguir pagar; idem para o cartão de crédito; casa uma bagunça pela falta de forças em agir; meu gato chateado e sofrendo com o estado que estou, bem como todos ao meu redor; a faculdade interrompida novamente devido à falta de dinheiro; o fato de eu ser trans e não poder me assumir devido à família preconceituosa...
Ao mesmo passo, também não me sinto confortável em trabalhar fazendo qualquer coisa. Sei dos meus limites e sei que se eu entrar em algum lugar para trabalhar com atendimento, ou cozinhando, ou algo assim, não aguento uma semana e vou acabar surtando de vez, não tenho cabeça e corpo para trabalhar nesse tipo de emprego. Não quero soar superficial ou mesquinho, eu só não quero também terminar de foder o estado que já estou.
Machuca muito perceber que minha vida atualmente se reduziu a... Dinheiro. "Se eu tivesse dinheiro, faria meu namorado feliz", "se eu tivesse dinheiro, terminaria a faculdade", "se eu tivesse dinheiro, investiria em cursos", e por aí vai. Me pergunto quando minha vida deixou de ser curtir quem eu amo e meu hobbies que poderiam se tornar trabalho e se tornou isso... Mas acho que o que mais machuca é perceber que foram algumas poucas escolhas erradas que viraram uma bola de neve sem fim e sem conserto. Descobrir que a vida adulta não permite erros, por menores que sejam. Qualquer passo em falso é suficiente para te arruinar, e veja onde estou.
Eu... Estou realmente começando a achar que não há solução, não há alternativa, saída, escapatória, nada. Eu sinto que estou fadado ao fracasso, não importa onde eu tente ir ou o que tente fazer. Eu gostaria que existisse um meio mais fácil de desistir que não fosse a morte, sou covarde demais para me matar e não gostaria de deixar as poucas pessoas que gostam de mim triste. No fundo, eu só gostaria de reacender a pequena chama de esperança que um dia queimou aqui dentro e fazer com que ela se torne realidade. Infelizmente, entendi já que isso não está em meu alcance, resta apenas aceitar.
submitted by L0st1d0l to desabafos [link] [comments]


2019.09.03 22:19 jwachowski NO FUNK

— Eu não gosto de funk!
Carol disse isso e trocou o canal da tevê de cinquenta polegadas na parede da sala de estar de sua casa. Ao seu lado no sofá, Miriele olhou para a tela do próprio celular sem entender muito o porquê daquela reação tão inesperada e enérgica. Sentiu um desconforto estranho mas jamais iria se opor à filha da dona da casa em que sua mãe trabalhava de diarista duas vezes na semana, mesmo que já fossem amigas desde de quando eram apenas meninas que riscavam as paredes que a mãe de Miriele depois tinha que limpar.
— Mirieleeeee! Vamo filha, já é hora. — Disse a mãe de Miriele do quintal após guardar a mangueira que tinha usado para lavar o quintal.
— Eu vou lá. Domingo a gente se vê no vestibular então. — Miriele disse levantando do sofá.
— Ah sim, se meu pai não tiver aqui meu namorado vai me levar de moto.
— Huuumm que chique. Eu vou de mototáxi mesmo. A gente se vê lá. Bjo.
Depois que Miriele foi embora, Carol desligou a tevê e foi para seu quarto. Se jogou na cama box e abriu o notebook. Colocou para tocar um Nirvana. Aqueles gritos do Kurt Cobain faziam sua calcinha molhar. Seus dedos com as unhas pretas foram descendo pela barriga e enquanto olhava o poster do One Direction na parede em frente da cama tirou o short de ficar em casa.
Lembrou que estava menstruada ao ver o absorvente vermelho. O quarto ficou com cheiro de ferrugem quente. O longo cabelo se esparramava pelo travesseiro enquanto controlava muito bem a mão de baixo para que no meio da excitação não sujasse o próprio bico do peito de sangue.
Acabou num suspiro longo junto com a música. Agora tocava um indie folk genérico e feliz. Com violãozinho de base, bandeirola chiando ao fundo e muitas vozes no refrão de silabas soltas. Carol limpou a mão vermelha no short e o jogou com tudo para baixo da cama. Levantou e foi até o espelho olhar o corpo esbelto juvenil. Fez um coque no cabelo e vestiu uma roupa limpa. “ah foda-se! vou matar o banho mesmo! O Willian sabe que eu tô menstruada e não vai vir aqui hoje mesmo.”
Miriele chega em casa com a sua mãe. Guardam as bicicletas na pequena varanda de casa. O irmão menor e único de Miriele joga Minecraft no computador de mesa dela no quarto dividido pelos dois. Ela vai até o guarda roupas e pega o shampoo e o condicionador seda, uma toalha e vai tomar banho. A espuma do shampoo contrasta com sua pele e a fumaça da água do chuveiro amacia seu couro cabeludo enquanto o condicionador desce pelo seu corpo deixando um cheiro de frescor que atravessa o vitro do pequeno banheiro da casa popular.
Ao sair do banho uma mensagem no celular: “Vamo pra praça hoje, Mi?” Ela respondeu com um “Bora”.
Bicicletas passavam para lá e para cá com suas caixinhas de som tocando baile da penha sempre lotado. Algumas rodas neon chamavam a atenção de quem passava. Era gente que estava ali naquela noite quente. Miriele estava agarrada num rapaz que tinha quase dois metros de altura mas apenas dezesseis anos.
O cheiro de maconha rolava solto no ar e como sempre a PM veio mostrar serviço no lado mais fraco da corda. Dois canas passaram revistando a molecada. Pegaram um baseado babado e esculacharam um coitado.
— Nossa, dá nojo desses caras. Você viu? Pra que isso? Vamo embora daqui — Miriele falou para o seu molecão e subiu na garupa da bike dele. Saíram pela noite agora já fresca. Ele ziguezagueava na rua sem carros e ela ria e ria e sentia o vento nas suas pernas de fora enquanto se agarrava as costas do rapaz. Sentia seu cheiro, fechava os olhos. Não sentia receio nem nada. Era liberta na noite.
Dentro da universidade, Miriele já estava na frente do prédio onde iria fazer a prova. Sentia-se sozinha e meio perdida naquele mundaréu de gente. Se arrependeu de ter vindo de mototáxi e não ter deixado sua mãe vir consigo num Uber. Não achou que seria tanta gente assim.
Estava perdida em pensamentos quando viu um carro do ano parar na sua frente e descer dele sua amiga Carol. Esboçou um pequeno sorriso de alivio por ver alguém conhecido.
— Vou aproveitar que você não vai ficar mais só e vou voltar já para o escritório do papai que ele tá precisando de mim lá. Até mais e boa prova para vocês! — Disse o namorado de Carol e saiu com o carro pelo mesmo local que chegou.
— Seu namorado é um fofo hein Carol. — Disse Miriele observando aquele carrão sumir no portão Universidade.
— É… E tá tão cheio aqui. Não achei que viria tanta gente
— Eu também não. — Disse Miriele
— E olha aquele gatinho ali. Nossa o cabelo dele parece o do Kurt Cobain. É melhor que o meu! — Carol disse eufórica enquanto engolia o moleque magricela com os olhos.
— Nossa, se o cabelo dele é melhor que o seu, o meu é o que? — Miriele indagou olhando a amiga nos olhos. Carol percebendo a gafe tentou disfarçar.
— Ah amiga, deixa disso. Você sabe o que eu quis dizer, néh. Sabe que eu não posso ver um cabeludo. Agora vamos que já vai fechar o portão. Eu tenho que passar nesse vestibular se não papai me mata.
Carol terminou primeiro a prova foi uma das primeiras a sair da sala. Chamou pelo whats seu namorado que veio busca-la imediatamente.
Miriele quando terminou estava detonada como qualquer vestibulando. Ligou o celular e viu uma mensagem de Carol dizendo que já tinha ido embora. Ela então foi para o ponto de ônibus em frente a faculdade e pegou o busão para casa. Na estrada, olhava as pessoas pelo caminho subindo e descendo nos pontos da vida. No seu foninho tocava um funk ou um rap que se misturava com a paisagem e com seu cansaço. Sorriu para si mesma. Apesar de tudo ela se sentia viva mas não via a hora de chegar em casa tomar um banho quente, comer alguma coisa e dormir.
Não viu Carol na segunda fase do vestibular. Soube pela mãe que ela não tinha passado na primeira fase. Agora já mais confiante aceitou o conselho da mãe e trouxe chocolate para comer durante a prova.
— Vai lá minha filha. Deus te abençoe e você já passou nessa prova. — Disse abraçando Miriele — Se deus quiser você vai ser a primeira formada da família — disse já com lágrimas nos olhos.
— Ah mãe obrigada.. — Miriele nem sabia o que dizer. Estava emocionada também. — Eu vou lá mãe, te amo.
— Te amo também filha. Vou tá te esperando aqui quando você terminar.
Miriele passou na segunda fase do vestibular.

— Meu pai deu graças a deus que eu não passei no vestibular. Ele diz que nessas faculdades públicas só tem maconheiro e balburdia. Os professores tudo doutrinador. — Carol disse enquanto trocava de canal sem parar por puro tédio.
— Doutrinador? Como assim? Mas como que é que ele sabe? Ele já foi lá pra ver? — Miriele perguntou levantando os olhos da tela do celular.
— Não, mas é o que todo mundo diz por aí.
— Acho que seu pai tá enganado. Se lá não fosse bom porque todo mundo iria querer entrar?
— É, talvez… Não sei…
— Você vai tentar de novo ano que vem? — Perguntou Miriele.
— Não. Sua mãe não te disse que nós vamos nos mudar para Curitiba. Acho que vou fazer uma particular por lá.
— Não, ela não tinha me dito.
— Pois é..
— Mirieleeee! Vamo filha já terminei. — Disse a mãe de Miriele do quintal.
As duas subiram na bicicleta e foram pedalando pela tarde que caía mas uma vez. Pelo bairro nobre Miriele via outras mulheres como sua mãe limpando as calçadas com mangueiras e jatos d’água em casas bregas e bem acabadas.
Medium
submitted by jwachowski to rapidinhapoetica [link] [comments]


2019.09.03 22:18 jwachowski NO FUNK

— Eu não gosto de funk!
Carol disse isso e trocou o canal da tevê de cinquenta polegadas na parede da sala de estar de sua casa. Ao seu lado no sofá, Miriele olhou para a tela do próprio celular sem entender muito o porquê daquela reação tão inesperada e enérgica. Sentiu um desconforto estranho mas jamais iria se opor à filha da dona da casa em que sua mãe trabalhava de diarista duas vezes na semana, mesmo que já fossem amigas desde de quando eram apenas meninas que riscavam as paredes que a mãe de Miriele depois tinha que limpar.
— Mirieleeeee! Vamo filha, já é hora. — Disse a mãe de Miriele do quintal após guardar a mangueira que tinha usado para lavar o quintal.
— Eu vou lá. Domingo a gente se vê no vestibular então. — Miriele disse levantando do sofá.
— Ah sim, se meu pai não tiver aqui meu namorado vai me levar de moto.
— Huuumm que chique. Eu vou de mototáxi mesmo. A gente se vê lá. Bjo.
Depois que Miriele foi embora, Carol desligou a tevê e foi para seu quarto. Se jogou na cama box e abriu o notebook. Colocou para tocar um Nirvana. Aqueles gritos do Kurt Cobain faziam sua calcinha molhar. Seus dedos com as unhas pretas foram descendo pela barriga e enquanto olhava o poster do One Direction na parede em frente da cama tirou o short de ficar em casa.
Lembrou que estava menstruada ao ver o absorvente vermelho. O quarto ficou com cheiro de ferrugem quente. O longo cabelo se esparramava pelo travesseiro enquanto controlava muito bem a mão de baixo para que no meio da excitação não sujasse o próprio bico do peito de sangue.
Acabou num suspiro longo junto com a música. Agora tocava um indie folk genérico e feliz. Com violãozinho de base, bandeirola chiando ao fundo e muitas vozes no refrão de silabas soltas. Carol limpou a mão vermelha no short e o jogou com tudo para baixo da cama. Levantou e foi até o espelho olhar o corpo esbelto juvenil. Fez um coque no cabelo e vestiu uma roupa limpa. “ah foda-se! vou matar o banho mesmo! O Willian sabe que eu tô menstruada e não vai vir aqui hoje mesmo.”
Miriele chega em casa com a sua mãe. Guardam as bicicletas na pequena varanda de casa. O irmão menor e único de Miriele joga Minecraft no computador de mesa dela no quarto dividido pelos dois. Ela vai até o guarda roupas e pega o shampoo e o condicionador seda, uma toalha e vai tomar banho. A espuma do shampoo contrasta com sua pele e a fumaça da água do chuveiro amacia seu couro cabeludo enquanto o condicionador desce pelo seu corpo deixando um cheiro de frescor que atravessa o vitro do pequeno banheiro da casa popular.
Ao sair do banho uma mensagem no celular: “Vamo pra praça hoje, Mi?” Ela respondeu com um “Bora”.
Bicicletas passavam para lá e para cá com suas caixinhas de som tocando baile da penha sempre lotado. Algumas rodas neon chamavam a atenção de quem passava. Era gente que estava ali naquela noite quente. Miriele estava agarrada num rapaz que tinha quase dois metros de altura mas apenas dezesseis anos.
O cheiro de maconha rolava solto no ar e como sempre a PM veio mostrar serviço no lado mais fraco da corda. Dois canas passaram revistando a molecada. Pegaram um baseado babado e esculacharam um coitado.
— Nossa, dá nojo desses caras. Você viu? Pra que isso? Vamo embora daqui — Miriele falou para o seu molecão e subiu na garupa da bike dele. Saíram pela noite agora já fresca. Ele ziguezagueava na rua sem carros e ela ria e ria e sentia o vento nas suas pernas de fora enquanto se agarrava as costas do rapaz. Sentia seu cheiro, fechava os olhos. Não sentia receio nem nada. Era liberta na noite.
Dentro da universidade, Miriele já estava na frente do prédio onde iria fazer a prova. Sentia-se sozinha e meio perdida naquele mundaréu de gente. Se arrependeu de ter vindo de mototáxi e não ter deixado sua mãe vir consigo num Uber. Não achou que seria tanta gente assim.
Estava perdida em pensamentos quando viu um carro do ano parar na sua frente e descer dele sua amiga Carol. Esboçou um pequeno sorriso de alivio por ver alguém conhecido.
— Vou aproveitar que você não vai ficar mais só e vou voltar já para o escritório do papai que ele tá precisando de mim lá. Até mais e boa prova para vocês! — Disse o namorado de Carol e saiu com o carro pelo mesmo local que chegou.
— Seu namorado é um fofo hein Carol. — Disse Miriele observando aquele carrão sumir no portão Universidade.
— É… E tá tão cheio aqui. Não achei que viria tanta gente
— Eu também não. — Disse Miriele
— E olha aquele gatinho ali. Nossa o cabelo dele parece o do Kurt Cobain. É melhor que o meu! — Carol disse eufórica enquanto engolia o moleque magricela com os olhos.
— Nossa, se o cabelo dele é melhor que o seu, o meu é o que? — Miriele indagou olhando a amiga nos olhos. Carol percebendo a gafe tentou disfarçar.
— Ah amiga, deixa disso. Você sabe o que eu quis dizer, néh. Sabe que eu não posso ver um cabeludo. Agora vamos que já vai fechar o portão. Eu tenho que passar nesse vestibular se não papai me mata.
Carol terminou primeiro a prova foi uma das primeiras a sair da sala. Chamou pelo whats seu namorado que veio busca-la imediatamente.
Miriele quando terminou estava detonada como qualquer vestibulando. Ligou o celular e viu uma mensagem de Carol dizendo que já tinha ido embora. Ela então foi para o ponto de ônibus em frente a faculdade e pegou o busão para casa. Na estrada, olhava as pessoas pelo caminho subindo e descendo nos pontos da vida. No seu foninho tocava um funk ou um rap que se misturava com a paisagem e com seu cansaço. Sorriu para si mesma. Apesar de tudo ela se sentia viva mas não via a hora de chegar em casa tomar um banho quente, comer alguma coisa e dormir.
Não viu Carol na segunda fase do vestibular. Soube pela mãe que ela não tinha passado na primeira fase. Agora já mais confiante aceitou o conselho da mãe e trouxe chocolate para comer durante a prova.
— Vai lá minha filha. Deus te abençoe e você já passou nessa prova. — Disse abraçando Miriele — Se deus quiser você vai ser a primeira formada da família — disse já com lágrimas nos olhos.
— Ah mãe obrigada.. — Miriele nem sabia o que dizer. Estava emocionada também. — Eu vou lá mãe, te amo.
— Te amo também filha. Vou tá te esperando aqui quando você terminar.
Miriele passou na segunda fase do vestibular.

— Meu pai deu graças a deus que eu não passei no vestibular. Ele diz que nessas faculdades públicas só tem maconheiro e balburdia. Os professores tudo doutrinador. — Carol disse enquanto trocava de canal sem parar por puro tédio.
— Doutrinador? Como assim? Mas como que é que ele sabe? Ele já foi lá pra ver? — Miriele perguntou levantando os olhos da tela do celular.
— Não, mas é o que todo mundo diz por aí.
— Acho que seu pai tá enganado. Se lá não fosse bom porque todo mundo iria querer entrar?
— É, talvez… Não sei…
— Você vai tentar de novo ano que vem? — Perguntou Miriele.
— Não. Sua mãe não te disse que nós vamos nos mudar para Curitiba. Acho que vou fazer uma particular por lá.
— Não, ela não tinha me dito.
— Pois é..
— Mirieleeee! Vamo filha já terminei. — Disse a mãe de Miriele do quintal.
As duas subiram na bicicleta e foram pedalando pela tarde que caía mas uma vez. Pelo bairro nobre Miriele via outras mulheres como sua mãe limpando as calçadas com mangueiras e jatos d’água em casas bregas e bem acabadas.
Medium
submitted by jwachowski to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.07.26 18:29 Stoned_Raptor Um casal de namorados estava andando de moto:

Menina👧: Vai devagar estou com medo. Menino👨: Não, isso é divertido. Menina👧: Está me assustando… Menino🧑: Então Diz que me ama Menina👧: Eu te amo, agora vai devagar. Menino🧑: Então me abraça. menina o abraçou: Menina👧: Agora vai devagar. Menino🧑: Tira o meu capacete e coloca em você, ele está me machucando. Menina👧: Está bem.
No jornal do dia seguinte: ACIDENTE: uma moto estava com o freio estragado, haviam duas pessoas e apenas uma sobreviveu. 🤦🤦🤦🤷🤷🙅🙅🙍
MORAL: Quando o namorado descia o morro viu que o freio não estava funcionando, então quis ouvir pela última vez a namorada dizer que o amava, depois de sentir o seu abraço pela última vez, e pedir para ela colocar o capacete dele nela, para apenas ela sobreviver! MANDE ISSO PARA TODAS AS PESSOAS Q VC DARIA O CAPACETE!! Se receber de volta sinta-se querido…♥️♥️♥️🖤😿😾👹☠️💜💞
submitted by Stoned_Raptor to DiretoDoZapZap [link] [comments]


2019.07.09 12:18 lipherus Íbis — Capítulo I

Bom dia, é a primeira vez que escrevo em primeira pessoa e gostaria de opiniões. =)
“A voz dos deuses e escolhida de Thot. No começo, era apenas uma Oráculo. Depois, uma bruxa queimada na fogueira do deus pagão. Espírito vagante sem salvação. E agora, protegida pelo crepúsculo Retorna aos braços d’Aquele que sempre a amou. Sob as asas d’Ele, ela se abrigou. E descansou.”
O pequeno e singelo poema cortou o silêncio do salão. Eu estava trêmula e ofegante, pois estava atrapalhando a palestra do meu professor e a grande oportunidade de sua carreira. Os estudiosos olhavam para Heru e depois para mim, à espera de alguma cena dramática que não aconteceu. Ele apenas desceu do palanque e me alcançou, sorrindo e igualmente trêmulo ao tomar o papel de minhas mãos. Murmurou agradecimentos e disse estar surpreso com a tradução, porque aquelas palavras deixavam explícitas que os antigos egípcios eram capazes de prever o futuro. Prometeu uma conversa sobre o papiro depois e pediu que eu me retirasse, mas não sem antes me agradecer de novo. Ao fechar a porta, explodo em lágrimas emocionadas e cansadas. Traduzir o poema foi um trabalho árduo de quase quatro anos, para no final descobrir que Thot havia se apaixonado por uma mortal e enterrou seu corpo em uma tumba sem glamour. Ele queria que sua amada permanecesse anônima, mas que ainda soubessem a quem pertencia. Ela não tinha um nome e sequer corpo, todavia sua existência estava cravada nas paredes de pedra do sarcófago. Levanto-me orgulhosa e volto para o laboratório, à procura de mais pistas sobre os amantes. Havia algo que ainda não tinha visto nas marcas e, mexendo em alguns pertences, um pingente em forma de meia lua cai no chão. Não sou perita em metais preciosos, mas sei que seguro algumas boas gramas de ouro puro. Procuro por escritos no verso da peça, e nada encontro, salvo os hieróglifos que remetiam a Osíris e Thot. Um presente para o deus do submundo? Depois de catalogar o colar, volto minha atenção aos textos até sentir dor de cabeça e sentar na cadeira. — Nailah, o professor Heru te chama no salão de convenção. Engulo em seco e vou até ele, esperando uma bronca por ter interrompido a palestra. Porém, ao entrar, fui recebida por salvas de palmas fervorosas. Ele me abraça e pede que explique aos demais sobre a descoberta, já que o mérito da tradução é todo meu. Sinto um misto de vergonha e emoção, porque Heru não tomou os créditos para si e deixou que eu, uma mera assistente, falasse aos melhores profissionais do mundo por horas a fio. Ele ficou ao meu lado para explicar alguns termos que não conheço, simplificar perguntas e traduzir algum outro idioma que não entendo. Ao terminar, pude respirar. Estou tão cansada que é difícil manter os olhos abertos e pensar, mas eu ainda preciso falar com ele. Despeço dos outros por alguns minutos e Heru me abraça de novo, sugerindo um jantar antes de irmos para casa e dormir. Aceito e nós fechamos o laboratório depois de pegar algumas coisas. "Sob as asas d’Ele, ela se abrigou.” É engraçado como essa frase ecoa na minha cabeça quando estou andando lado a lado com Heru. Eu o conheço há quase dez anos e nunca deixei de me sentir protegida e iluminada por sua presença. Ele é alto e imponente, com a pele tão preta que é quase avermelhada, e olhos espertos e pretos. Mas, basicamente, Heru Monterrey é um cachorro grande e bonachão que ladra e não morde. É muito fácil deixá-lo magoado e à beira de lágrimas, se quer saber. E eu amo ver esse lado sensível e frágil do meu professor, pois o torna humano e acessível. Ninguém imagina que um pesquisador de renome como ele é coração mole. — Eu encontrei isso. — entrego o colar em suas mãos. — Estava perdido no meio dos papéis. Parece que é uma oferenda a Osíris e Thot. — Ou uma oferenda de Thot para Osíris? Coço a cabeça e suspiro. — Não tinha pensado nisso. — confesso. — Nailah, você está esgotada e eu acho que deva tirar umas férias. — ele toca no meu rosto. — Eu estou pensando em dar um tempo também, podemos viajar juntos. — Quem convida é quem paga, viu? — empurro ele com meu ombro e sorrio. — Seria uma bênção poder dormir até tarde. — Pode ficar com a lua. Pego o colar e olho pra ele, chocada. Sabe-se lá de quando é a oferenda e Heru estava entregando casualmente pra mim, como um pingente comprado numa loja qualquer. Abro a boca inúmeras vezes, mas nenhuma palavra decente sai dela e só me limito a levantar as tranças pra facilitar o trabalho dele. Heru me julga por um tempo, ajeita e mexe no colar até deixá-lo bem em cima do meu coração e ficar satisfeito. — Tem certeza? — murmuro. — Isso é da sacerdotisa e não quero que Thot venha me assombrar. — Se Ele deu pra amada d’Ele, acho que não ficará bravo se eu der pra minha, não acha? Abaixo os olhos, subitamente tímida. Nós sempre brincamos com nossos colegas, que consideravam-nos namorados, mas ele nunca falou tão sério quanto aquele momento. Mordo meus lábios e seguro sua mão, sem dar resposta, mas deixando claro que se aquele é o sentimento dele, então é recíproco. Às vezes palavras não ditas fazem mais efeito do que aquelas expressadas aos quatro ventos. — Comida japonesa? — Heru pergunta para quebrar o gelo. — Depois umas doses de anti-histamínico pra não morrer de alergia? — Combinado. Saber que ele é apaixonado por mim tanto quanto sou por ele fez um bem danado pra minha auto-estima. Se antes e em algum momento da minha vida achei que não era bonita ou capaz, estava completamente enganada. Ouvir dos lábios dele que minha inteligência e devoção foram fatores cruciais para que ele se interessasse, tornou-me tão inchada quanto um balão. Depois, Heru começou a enumerar minhas qualidades físicas e só parou quando eu estava com a cara quente e prestes a surtar. Eu sou brasileira e me orgulho disso. Meu país tem os problemas dele, assim como os Estados Unidos também têm, mas nunca pensei que estudar na Unesp ia me levar até onde estou. Lembrei das noites acordada estudando infindáveis textos, das vezes que quis desistir e da minha felicidade por ter sido aprovada na faculdade que ele dá aula. E passei a amar meu corpo em forma de pera, os cabelos trançados e coloridos e, acima de tudo, a cor da minha pele. Antes tinha um grande tabu comigo mesma, por ser preta e ter uma posição de destaque, mas conforme fui aprendendo na faculdade e com a vida, percebi que estar ali é um mérito do meu esforço triplicado. No final da noite, eu e Heru transamos e dormimos juntos. Foi o momento em que eu o vi mais vulnerável, conheci cada cicatriz de seu corpo, os problemas que tinha, as marcas... Tudo. Ele se entregou completamente e assim também fiz, mostrando-lhe as feridas que tenho da época em que me afundei em depressão e cortei meus braços e pernas. — Bom dia. — ouço seu preguiçoso resmungo enquanto ele aperta minha barriga. — Agora posso morrer em paz. — Quer parar com isso? — começo a rir e abro meus olhos. — Bom dia. — Eu sempre quis apertar sua, como é que você chama? Pança. — seu português falho é particularmente adorável. — Eu amo essas dobras, sabia? — Heru! Para, sua mão tá gelada! — Tá bom, tá bom. Permissão pro abraço? — Concedida, senhor Monterrey. Enquanto ele toma banho, vou preparando o café da manhã. É inconsciente, mas eu checo minha barriga e conto as dobrinhas, três no total, pensando em como Heru pode achar aquilo interessante. Ouço seus passos ecoando pelo corredor e me viro para olhá-lo, namorando a cena do homem enrolado na toalha e molhado ainda. Ele se aproxima e ajeita a lua, jogando as tranças sobre meus peitos para tapá-los e evitar que eu pegue mais friagem. Seguro sua mão em meu rosto e fecho os olhos, sorrindo como a trouxa que sou. — Vai querer viajar? — Onde pretende ir? — roubo um selinho dele antes de servir a mesa. — Não vai entregar o artigo científico sobre a tradução? — Não está escrito em lugar algum que sou obrigado a trabalhar durante minhas férias. — ele dispara. — Pensei em alguma praia, sei lá. — Negão desaforado. — acerto a colher de pau na cabeça dele. — Praia é muito clichê e eu não sou muito fã do frio. — Patroa difícil de agradar, viu? Sento ao seu lado e começo a rir. Ele está tão à vontade que até parecemos casados há eras, e eu só sinto que vou desmanchar de felicidade. Nós conversamos um pouco mais sobre a tradução e Heru corrige o inglês, reclamando do quanto sou ruim para escrever. Tal afirmação me ofendeu um pouco, já que escrevo fanfics durante minhas folgas e nem formado nisso ele é. Começo a julgá-lo em silêncio e ele percebeu que tinha me magoado, em seguida pediu desculpas atrapalhadas e disse que ama minha escrita. — Como você imagina Thot de personalidade, Nailah? — Meio parecido com você, mas muito mais apaixonado pelo trabalho. Ele foi um carinha muito ocupado, até ajudar Osíris no submundo ajudou. — acendo meu baseado e deito no sofá enquanto Heru escreve no computador. — Curou o olho de Hórus quando Seth arrancou, depois ensinou magia para Ísis poder reviver o marido, luta contra Apófis quando Amon-Rá traz o sol... Tudo isso e ele ainda fez o calendário e desenvolveu os hieróglifos. — Você tem uma admiração enorme pelos deuses, hum? — A mitologia egípcia é linda, se me permite dizer. Tudo é tão conectado e diferente ao mesmo tempo... A gente não sabe nem um terço do que eles acreditavam e criavam. — E a sacerdotisa? — Não tenho uma imagem dela. — ofereço o cigarro pra ele. — Mas deve ser alguém de personalidade parecida com a de Thot, porque ela pegou o cara pelo colarinho mesmo. Uma pena que não seu nome em lugar nenhum, ia ser muito interessante conhecê-la melhor para entender como funciona esse lance de deuses e amores mortais. — Você viu isso? Sento no colo dele para ler o artigo de um colega nosso, o qual afirmava que Sekhmet e Anúbis tinha um relacionamento secreto. Para mim e meu conhecimento, a afirmação é errada pois eles eram deuses sem sintonia alguma. Ela é a deusa da guerra, tão furiosa que Rá precisou enganá-la com vinho para acalmar seu frenesi sangrento. Já ele parece ser mais pacato e melancólico, servindo fielmente ao propósito do julgamento da pena e à proteção da mumificação. Parecia impossível imaginá-los juntos. Ao terminar de ler, porém, comecei a ter minhas dúvidas sobre o que conhecia até então. — Será que existe algum documento que prova essa teoria? — Antes de Osíris ser quem é, Anúbis tinha o mesmo papel que ele. — Heru contestou ao soprar a fumaça na minha nuca. — Se Sekhmet matou os homens através de sua ira, é bem provável que tenha o encontrado durante a caminhada. — Mas tem uma teoria que diz que Sekhmet é uma face de Hathor e Bastet... Será? — Em Mênfis, ela foi esposa de Ptah e mãe de Nefertun até Mut e sua Tríade tomar lugar e ela passar a considerada como a própria Mut. Nossas informações são bem escassas e temos várias ideias do que pode ou não ser. Cada região tinha seu próprio mito, quem sabe o Richard esteja certo e apenas olhando para outro lugar que não vemos? Deixamos a discussão pra lá quando pegamos fogo levados pela maconha. Quando paro pra pensar nisso, me sinto um pouco culpada por levá-lo ao mau caminho, apesar dele ser bem mais velho que eu. Mas a erva funciona como uma válvula de escape para nós e não é algo que fazemos sempre, resumindo nossas brisas às escavações e trabalho. Pela primeira vez desde que fazemos isso, é que nos preocupamos em elevar a coisa para um nível mais pessoal e físico. Eu namoro o rosto distraído dele e lembro de tratar os arranhões que deixei em suas costas, ouvindo-o dizer coisas em árabe que não fazia nem questão de traduzir. Heru levanta-se num supetão e vira o meu colar, anotando os hieróglifos em um papel improvisado e resmunga ao voltar a deitar. Já sei que tenta entender a oferenda e pronuncia as palavras em sequências variadas, até fazer sentido. Toco em seu lábio para fazê-lo se calar e me aninho em seu abraço. Só hoje, querido, não falemos em trabalho. Roço meu nariz por seu rosto quadrado e reclamo da barba áspera, mas sinto-me protegida por seus braços e mãos sempre geladas. Heru beija a minha testa e desenha com os dedos na minha bunda, me fazendo rir. Ele se lembra de me agradecer pela tradução de novo e mais outras vezes, reforçando o quão honrado se sentiu por me ter como sua assistente, amiga e agora parceira. Confessa que estava a um passo de desistir do texto e eu, novamente, rogo-lhe que não falemos de trabalho. Mas meu amado professor não está contente e me implora para que façamos um artigo sobre Thot e sua amante ao voltarmos de férias.
submitted by lipherus to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.02.27 15:29 CuteCockroach Me apaixonei por uma pessoa que eu saí só uma vez

Olá, obrigado por se interessar em minha história! É um pouco longa, então deixarei um resumo no final para aqueles que não queiram ler tudo.

Vamos lá!

Eu nunca fui uma pessoa que tinha facilidade para conhecer gente. Como um nerd de 5ª categoria, eu sempre fui bastante tímido e nunca escondi isso, até porque é difícil esconder timidez: você tenta parecer autoconfiante mas acaba extrapolando e passando a imagem de uma pessoa que você não é e chega a assustar a pessoa com quem está conversando.
Há alguns anos, com a chegada de aplicativos de "paquera", eu consegui conhecer algumas meninas. Mas nunca deu em nada. Tive alguns projetos de namoro mas que eventualmente se desfizeram, por N motivos.
A vasta maioria das meninas que conheço nesses aplicativos são pessoas que parecem que "demandam" a responsabilidade diretamente minha de ser o agente "puxador de assunto". Ficam quietas e respondem objetivamente, sem perguntar o mesmo para mim (por exemplo "qual filme você mais gosta?", e essas perguntas bem clichês no começo de um papo; e/ou então não dão espaço para surgir um assunto em cima do que eu falei. E a conversa fica rasa, chata e não vai pra frente. Até que semana passada eu acabei conhecendo uma menina que foi diferente de todas: ela puxava assunto, perguntava como foi meu dia (isso conta muito para mim), perguntava sobre mim e demonstrava interesse no que eu dizia. Como disse Jim Carrey no filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças: "Por que eu me apaixono por toda mulher que eu vejo que me dá o mínimo de atenção?". Seu nome irei omitir, mas chamaremos ela de Fulana.
E assim fui conversando algumas noites com Fulana. Conversamos por cerca de 3 a 4 dias, até chegar na sexta-feira e ela me lançar o desafio de assistir três episódios de uma série no Netflix que, caso eu não gostasse, ela me pagaria um cinema para devolver as horas que eu perdi assistindo os primeiros episódios da série. Se eu gostasse, eu pagaria. Bom, eu assisti, e eu gostei. Não muito, mas eu gostei. E para faze-la feliz, eu disse que achei bem legal e que ela ganhou a aposta/desafio. Num papo descontraído umas horas antes, ela perguntou o que eu procurava no app e eu disse que procurava algo sério, uma parceira e etc., e ela disse que não estava a procura disso: que ela havia terminado um namoro havia pouco tempo e que queria apenas conhecer gente. Se rolasse algo, rolou. Não era do controle dela.
Pois bem. Marcamos o cinema para o sábado passado e, na minha cabeça (e pelo que ela deixou entendido) seria apenas um cinema e depois tchau e bença, cada um para seu canto.
Fomos para o shopping e quando a vi, a primeira impressão foi muito boa: ela era muito mais bonita do que nas fotos, e o sorriso dela era maravilhoso. Nos cumprimentamos e fomos em direção ao cinema. Conversamos um pouco e eu brinquei bastante com ela (porque, como eu disse, ela é o tipo de pessoa que dá espaço para que eu seja mais solto), até entrarmos na sessão. Durante o filme, algumas brincadeiras e risadas antes do filme começar e, quando começou, eu fiquei sério, pois eu gosto de prestar atenção ao filme. Ela, por sua vez, não estava muito entretida com o filme, era nítido (ela chegou até a falar quase no meio do filme: "agora sim esse filme começou a ficar legal"). E, chegou uma hora que ela deitou em meu ombro. Alguns minutos depois, ela segurou minha mão... Ela estava sendo a ativa. Eu arrisquei e a beijei: ela correspondeu. Dali para frente o filme foi praticamente esquecido.
Quando o filme acabou, já era 23h. Perguntei a ela: "Quer fazer mais alguma coisa, ir a algum outro lugar?", e ofereci ir a um Rock Bar que estaria com o cover da minha banda favorita tocando. Ela, para a minha surpresa, aceitou sem pestanejar. Entramos no carro dela e fomos até o bar. Chegando lá, ficamos conversando bastante, além de curtir a música e trocar vários beijos. Em uma de nossas conversas, ela falou bastante de como foi o seu relacionamento passado... Que namorou por quatro anos e foi o primeiro homem com quem ela teve qualquer coisa. Ele foi a primeira experiência dela com tudo. Ela não falou especificamente dele, mas sim do relacionamento. Eu não vi quaisquer problemas com isso, pois todos tivemos experiências na vida e cabia a mim apenas respeitar o passado dela. Eu sabia que ela não queria nada sério, até porque também era a primeira vez que saíamos (e ficamos) e tinha bastante chão ainda.
Em determinado momento de nossa "pegação" durante o show no bar, ela me disse que ainda bem que estávamos em local público, pois ela estava "muito excitada" e não iria se controlar.
Ao acabar o show, já era 5h da manhã, e fomos para o carro dela para irmos embora. Ela morava cerca de 1h30 de onde eu moro e, para não faze-la ter que me deixar em casa e depois andar de madrugada sozinha até em casa, sugeri que fossemos até a rodoviária da cidade dela de lá eu pegava o ônibus para a minha. Ela aceitou, e fomos. Porém, chegando lá na rodoviária, ao nos despedirmos, começamos a nos beijar novamente e as coisas esquentaram. Esquentaram bastante. Não acabamos transando, mas chegamos perto. Depois de finalmente o sol raiar, e ficar impossível de prosseguir com qualquer coisa no carro, eu sugiro a ela irmos a um Motel perto de minha cidade e que era meio caminho para a dela. Assim, a gente ficava mais um tempo juntos e não seria uma localização ruim para os dois.
Chegando no Motel, aconteceu o óbvio: transamos. Mas foi um sexo diferente de qualquer outro que eu já fiz na minha vida. Parecia que eu a conhecia há muito tempo, e tivemos uma conexão muito forte... Reflexo talvez de toda a noite agradável e descontraída que tivemos. Tive um desempenho como nunca antes tive: durando bastante e "pronto para a próxima" num tempo bem curto. Até que, em determinado momento enquanto descansávamos abraçados, ela soltou: "te amo". Eu, por dentro, queria dizer "eu também". Mas eu não sabia o que dizer e, para me certificar, eu perguntei: "sério?". Ela entrou em desespero e pediu mil desculpas. Falou que era porque estava "acostumada" a apenas transar com o seu ex e que falou sem pensar. Eu entendi e fingimos que nada aconteceu. Mas, o dano estava feito havia várias horas: eu estava apaixonado.
Dado o tempo do motel, fomos embora e ela me deixou na estação de trem para que eu fosse para minha casa e ela seguisse rumo à dela. Ela então me chamou no WhatsApp (porque antes só nos falávamos pelo app) e então ficamos mais próximos e conversando mais facilmente. Ela não poupou elogios a mim, disse que foi incrível e que não esperava que o encontro fosse tomar as proporções que tomou (nem eu esperava), que iria acabar no cinema. Eu fiquei muito feliz com ela, e procuro pensar que ela também estava muito feliz comigo. No mesmo dia, perguntou se tudo bem ela dizer que estava com saudades, e eu disse que sim, pois eu também estava. Ela se mostrou aliviada. O nosso desejo um com o outro era nítido: nós dois nos demos muito bem, e ela não poupava elogios a mim e ao quanto eu poderia ser uma pessoa melhor (pois ela notou que eu tinha problemas de baixa auto-estima e confiança). E, é claro, isso só corroborava com o fato de eu estar apaixonado por ela: uma pessoa que eu conheci haviam poucos dias, e saí apenas uma vez.
Eis que, ontem, terça-feira, ela ficou estranha de uma hora para a outra. Eu achava que era apenas o trabalho dela que estava pesado, e relevei (até porque eu não poderia cobrar atenção dela). Mas, ao chegar em casa, ela estava muito seca. Quando perguntei se ela estava melhor do mal estar que ela disse que estava sentindo no começo do dia, ela disse "mais ou menos, mas não se preocupe, não estou merecendo". Eu estranhei, e perguntei porquê. Ela disse que "não mereço porque você é legal, e eu não". Eu gelei na hora. Já ouvi essa frase uma vez e sabia o que seguia depois disso. Era quase certo que ela iria me dispensar... E eu acertei. Ela disse que o ex-namorado dela havia ligado para ela no serviço e eles discutiram bastante, ela chorou. E no final da conversa ela concordou com algumas coisas que ele disse.
Ela falou que mentiu quando disse que estava solteira tinham 3 meses: ela estava solteira haviam 9 dias. Que ela tentou por muito tempo levar o namoro adiante mas não funcionava... E ela disse o seguinte:
Depois disso a gente se viu de novo e eu falei que amava ele....ele disse que eu sou falsa de dizer isso e sair com outro 9 dias depois
Parece que ela acabou encontrando o ex namorado.
Resumindo... Ela me "dispensou". Eu tentei acalma-la tentando tirar todo o peso que ela tava colocando sobre si, falando que ela não prestava e que era uma vagabunda (palavras dela) e chorando horrores, mas a cada frase que eu mandava tentando faze-la se sentir melhor, parecia que ela me atacava. Então eu desejei a ela que encontrasse paz e fosse feliz, e que eu estaria ali para ela caso ela precisasse. E não nos falamos mais.
E é isso... Eu me apaixonei por uma pessoa que me deu o mínimo de atenção e me bajulou por alguns poucos dias. Mesmo eu sabendo que ela tinha saido há pouco tempo de um relacionamento, eu estava disposto a tentar. Só não sabia que era tão pouco tempo e que ela estava frágil. Agora estou de coração partido, sabendo que não encontrarei outra pessoa que se conecte comigo como foi com ela, e serão mais vários e longos meses até eu conhecer alguém que seja pelo menos 1/3 do que ela foi para mim.

TL;DR: OP é tímido e conheceu uma menina via app que o fez feliz por alguns dias. Ela logo dizia que estava para "o que vier" pois acabara de terminar um relacionamento de 4 anos havia poucos meses, e o OP queria algo sério, e foram se encontrar. No primeiro encontro, foram ao cinema, cover de sua banda favorita e acabaram o encontro no motel. A menina disse "eu te amo" durante o motel, mas foi "sem querer". O OP se apaixonou pela menina pois ela foi encantadora e uma ótima companhia, e as coisas pareciam caminhar mas dois dias depois o ex-namorado dela ligou para ela no trabalho e ela discutiu, aparentemente se encontrou com ele e disse a ele que ainda o amava (mas não sabia ao certo). A menina teve uma crise, falou que não quer isso para ela e nem pra mim, e "terminou" tudo. OP está devastado pois há muito tempo não conhecia uma menina que o fez bem assim e agora está bem triste.

Obrigado a todos por terem lido minha história!

submitted by CuteCockroach to desabafos [link] [comments]


2019.02.19 15:24 Luizbep Os Próximos 3 Meses

Os Próximos 3 Meses
Ei pessoal!

Estamos à espreita em toda a Internet para ver o que vocês têm a dizer. Lembre-se, isso não é uma novidade para nós - fazemos isso o tempo todo. Nós vemos tudo. Uma das coisas sobre as quais você mais tem perguntado é algum tipo de roteiro. O da nossa página da Steam Store é atualizado regularmente, mas não tem datas reais. Nós entendemos, você quer saber o que você pode esperar e quando você pode esperar, mas nós hesitamos em compartilhar qualquer tipo de cronograma porque nunca deu certo para ninguém, então nosso raciocínio foi por que aprender com nossos próprios erros, se podemos aprender com os erros dos outros.

No entanto, desde o início deste nosso projeto de amor, orgulhamo-nos da total transparência com a nossa comunidade, bem como sempre fazendo parte dela e sendo facilmente alcançável por qualquer um que queira dizer oi, fazer uma pergunta ou até mesmo dizer que nós somos um saco. Isso sempre foi muito importante para nós e não vai mudar. Então, com isso em mente, decidi experimentar algo. Conversei com todas as pessoas da empresa e perguntei o que elas farão nos próximos três meses. Ok, nem todo mundo, eu não falei com o Darian porque ele estava fora do escritório na hora de escrever isso, mas eu falei com a gangue de arte dele e eles me deram a sujeira.

https://preview.redd.it/52trk2e9ajh21.jpg?width=1200&format=pjpg&auto=webp&s=38e1838d333a5ca907b14599c4ae618295b6680c
Nós redecoramos seu espaço de trabalho um pouco enquanto ele estava fora. Ele desperta alegria agora.

Mais um aviso antes de começarmos: todas estas coisas devem estar no jogo nos próximos 3 meses. Calculamos a quantidade de trabalho que podemos fazer e vamos nos esforçar ao máximo para cumpri-lo. Isso é algo em que geralmente somos bons. No entanto, qualquer desenvolvedor em qualquer lugar pode confirmar que você nunca sabe. A vida acontece. As pessoas ficam doentes. Pode haver uma invasão alienígena e todos nós podemos morrer. Espero que isso não aconteça, mas se acontecer, não diga que não avisamos.

Vamos começar com algumas notícias do escritório! Recentemente, recebemos nossa primeira equipe de controle de qualidade! Nós temos uma liderança de QA na vida real e 3 novos testadores, então agora não somos mais apenas os testes! Nós temos pessoas para isso! Yay!

Sobre esses veículos! Você pode ter visto o novo modelo de carro em nosso último post de WiP*. O que você não sabia é que não se trata apenas do modelo. Nosso principal programador, Dini, está trabalhando na nova e melhorada física do carro. Neste momento, a mecânica do veículo no jogo ainda é muito básica, mas vamos tentar empurrar mais para o realismo. Por exemplo, o centro de gravidade do carro mudará de acordo com o número de pessoas no carro. Ele também está reformulando o sistema de danos, o que significa que o carro vai reagir de maneira diferente, dependendo se você atirou no pneu ou no motor. Não se preocupe ainda, porque você também poderá repará-lo. Você também terá a habilidade de dirigir e os níveis de habilidade, que obviamente se encaixarão em todo o realismo e na maneira como você dirigirá o carro. Você poderá reivindicar um carro, tranca-lo, destranca-lo e fazer ligação direta. Você também poderá reabastecer. Dini diz que você também poderá atirar no carro, mas não nos próximos 3 meses. A razão para isso é que é um processo longo e excruciante que levará muito tempo para ser implementado, ele tem o suficiente em seu prato e nada disso é relacionado à salada.

https://preview.redd.it/46ylsk0eajh21.jpg?width=1916&format=pjpg&auto=webp&s=8a6cf3bcce99773c2b3a294fb8b9d862ae33ed3d
Laranja de sangue, tão pretensioso.

Em seguida é o inventário. Sim, é meio desajeitado e não intuitivo - nós sabemos, temos olhos. O plano sempre foi mudá-lo eventualmente e chegou a hora. Nosso programador Jesus e a artista Ivona estão trabalhando duro em uma revisão completa do inventário e da interface do usuário. Eu não tenho certeza de como será a versão final porque eles têm sido bem secretos sobre isso até agora, mas eu consegui descobrir que você será capaz de empilhar itens e rotacioná-los. Jesus disse que pode ser importante mencionar que ele está reformulando a função de vizinhança e que carros e baús estão finalmente obtendo um espaço de inventário adequado. Ele também disse que eu preciso explicar que não são apenas as atualizações visuais e que muito da revisão será do lado da programação, mas então foi apenas um monte de conversa nerd, então eu apenas fingi ouvir e entender. Peço desculpas a qualquer nerd que ofendi com isso e prometo escrever um post sobre isso assim que eles tiverem mais coisas para mostrar.

https://preview.redd.it/ihfnoqlkajh21.jpg?width=1920&format=pjpg&auto=webp&s=fcd882a2253ba7be3ed12b32cc28dbf7ca939998
O inventário pode ou não acabar ficando assim. Nós também não sabemos. Ivona diz que é uma surpresa.

Graças a Patrik, em breve você poderá criar uma base também. A primeira versão será compreensivelmente muito básica - você poderá construir uma casa usando uma planta, da mesma forma que constrói um abrigo. Nossa equipe de arte já está trabalhando nos modelos, mas essa não é a única coisa em que eles estão trabalhando. Você viu algumas das novidades em nossa última postagem no WiP: estamos adicionando uma pedreira, uma mina, um hospital para doentes mentais, um antigo castelo, uma mina de sal, um observatório e uma cidade totalmente nova. Ativos urbanos, baby!

https://preview.redd.it/cpriha0oajh21.png?width=1600&format=png&auto=webp&s=5fd6a5eab846cca31c3a4e24f7d8bec0b38c22a5
Malha quente.

Além da habilidade de dirigir, estamos reformulando a habilidade culinária a partir do zero, o que também exige um bom retrabalho do metabolismo. Esse é o trabalho de Bruno e ele já está nisso. Ele também é responsável pela habilidade de demolição, que não inclui apenas bombas - você também terá todos os tipos de armadilhas. John está trabalhando na habilidade de arco e flecha. Ele está indo all-in, então você também terá diferentes tipos de arcos com diferentes tipos de flechas - algumas delas você não poderá usar se sua habilidade for muito baixa ou se você for fraco demais. Você até conseguirá um silenciador de proa - achei que ele estava mexendo comigo também, mas aparentemente eles são reais. Quem sabia. Com a ajuda de nossos animadores, John também está reformulando as animações de primeira pessoa, então, se tudo correr conforme o planejado, a coisa toda parecerá muito mais realista. Também estamos adicionando suporte para RPGs e nosso primeiro revólver!

Nosso novo programador Goran está preparando as primeiras missões e objetivos da missão! Eu não posso te dizer nenhum detalhe ainda, mas você não terá que esperar muito para conferir. Você também receberá um tutorial real, caso não consiga descobrir o jogo sozinho. Fraco.

https://preview.redd.it/uvsewgdrajh21.png?width=884&format=png&auto=webp&s=10b9c2f47b6ab1c8f2488d94d2c9db5962d2d5d0
Logo você poderá fazer seus inimigos tremerem de medo.

Os próximos 3 meses também verão a introdução de conquistas! Estes estão sendo preparados por Dobrila no lado da programação e Ivona no lado da arte. A cópia está sendo preparada pela equipe meme, então espere algumas coisas engraçadas. Ou cringey, ainda não decidimos.

Por favor, não grite sobre este próximo, mas estamos adiando as personagens femininas. Ok, nós não estamos literalmente adiando-as porque nós nunca as anunciamos oficialmente, mas o plano original era liberá-las para o dia ddos namorados, o que obviamente não aconteceu. A razão para isso é que as mulheres são muito difíceis de animar. SÓ BRINCANDO! A razão é que começamos a trabalhar nelas com toda a intenção de terminá-las no prazo, mas ao longo do caminho percebemos que há muito mais na coisa toda e não podemos simplesmente colocar uma modelo feminina na mecânica masculina e pronto. Lembre-se de como temos esse elaborado sistema de metabolismo e como eu já mencionei que Bruno está retrabalhando a habilidade de cozinhar que também está ligada ao metabolismo? Sim isso. Cada peça de roupa também precisa ser ajustada para o corpo feminino. Esse vai ser o trabalho de Danijel, que Deus o ajude. Isso não significa que paramos de trabalhar nas personagens femininas - ainda estamos, mas realmente não queremos isso, então vamos adiá-las um pouco. Eu disse um pouco, então pare de gritar, o tempo é uma construção social.

https://preview.redd.it/qs7pef7vajh21.png?width=1224&format=png&auto=webp&s=a51997bef849e8fdb2e6579d70bb7aea98d16e7c

Agora que a pior parte está fora do caminho, vamos voltar ao que mais estamos adicionando nos próximos 3 meses. Nós vamos adicionar algumas novas animações e insultos também. Eu perguntei ao nosso animador Iggy se ele sabe o que ele quer fazer e ele ainda não disse, então se você tiver alguma sugestão para ele, por favor, escreva-o nos comentários e sua ideia de provocação pode acabar no jogo!

Estamos trabalhando no cabelo, bem como cabelo masculino, cabelo feminino, barba, cabelo na cabeça, pêlos no corpo, todos os tipos de cabelo. Você será capaz de crescer, cortar ou raspar, então estamos com as mãos ocupadas.

E por último mas não menos importante - estações! Nós testamos a neve com a nossa atualização de Natal e a maioria de vocês disseram que gostaram, então deixamos alguns no norte, para o caso de você querer andar de trenó mais tarde também. Bem, em breve você terá temporadas reais e tudo o que acontece com elas.

Eu posso ter perdido alguma coisa acidentalmente ou de propósito, mas espero que agora você tenha uma melhor imagem da nossa agenda. Você ainda estará recebendo seus posts regulares de WiP por Josip, assim como algumas outras surpresas da equipe de marketing, então não se preocupe! Apenas lembre-se - estamos assistindo. Estamos sempre assistindo.

Te amo, tchau!
___________________ * Work in Progress.
submitted by Luizbep to scumbrasil [link] [comments]


QUANDO DIZER 'EU TE AMO'? Luana Eu TE AMO! 5 Sinais de Que o Seu Homem Está Louco Para Dizer 'Eu Te Amo' Você consegue dizer: Eu te Amo? Ele Não Diz 'Eu Te Amo' Conheça os 5 Motivos Para Te Amar - YouTube Diga 'eu te amo' com muitas rosas vermelhas para o seu ... O MELHOR MOMENTO PRA DIZER 'EU TE AMO' Para seu namorado ver que VC ama ele

Declaração de Amor para Namorado — Mensagens de Reflexão

  1. QUANDO DIZER 'EU TE AMO'?
  2. Luana Eu TE AMO!
  3. 5 Sinais de Que o Seu Homem Está Louco Para Dizer 'Eu Te Amo'
  4. Você consegue dizer: Eu te Amo?
  5. Ele Não Diz 'Eu Te Amo'
  6. Conheça os 5 Motivos Para Te Amar - YouTube
  7. Diga 'eu te amo' com muitas rosas vermelhas para o seu ...
  8. O MELHOR MOMENTO PRA DIZER 'EU TE AMO'
  9. Para seu namorado ver que VC ama ele

10 MANEIRAS DE DIZER EU TE AMO - Dicas para casais com Marcia e Darrell - Duration: ... Ele fala que te ama quando está bêbado. ... 12 Dicas Para Salvar Seu Relacionamento - Duration: ... Quando foi a última vez que você falou um eu te amo sincero a alguém? Confira ai essa galera ligando para seus pais e dizendo que ama eles, será como eles re... Tento expressar meus sentimentos por uma pessoa tão especial para mim neste vídeo, espero que ela goste e que sempre lembre deste nosso momento. A Cada dia que passa meu amor cresce mais e mais ... Você está apaixonado(a), mas não sabe como, quando e onde se declarar? Fica ansioso(a), e acha que se falar o que sente vai botar tudo a perder? Calma! O psicólogo Marcos Lacerda tem dicas pra ... This video is unavailable. Watch Queue Queue. Watch Queue Queue Encontre aqui as mensagens mais lindas para dizer *Eu Te Amo* de uma forma apaixonada e emocionante. ... uso o seu sorriso para iluminar o meu dia. ... Declaração de amor para namorado(a) te amo ... Quem nunca errou a hora de dizer 'EU TE AMO'? Eu já errei, confesso. Mas será que tem hora certa pra isso? Bem, enquanto ninguém acerta esses ponteiros, sigo uma receita pra tomar coragem (e ... Mensagem romântica para dizer 'eu te amo' com muitas rosas vermelhas. Envie para uma pessoa amada, namorado (a), esposa ou marido! Compartilhe no WhatsApp, F... 5 Sinais de Que o Seu Homem Está Louco Para Dizer 'Eu Te Amo' ... que ele está prestes a dizer “eu te amo”! Confira! Deixe o seu comentário. ... Que Um Homem Envia Quando Quer Namorar ...